21/09/2016 15h44 - Atualizado em 21/09/2016 15h44

Internas do semiaberto feminino participam do Projeto Remição da Pena pela Leitura

Durante a manhã, as internas que participaram da atividade fizeram a apresentação de obras literárias.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Internas da Unidade Prisional Semiaberto Feminino (UPSF), localizada na Cachoeirinha, participaram, na manhã desta quarta feira (21), da 1ª banca de avaliação do Projeto de Remição da Pena pela Leitura na unidade do regime semiaberto. A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) desenvolve o projeto em diversas unidades prisionais da capital e na unidade do município de Itacoatiara. Na UPSF, o projeto contou com o apoio de entidades como a Universidade Estadual do Amazonas (UEA), a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e a Organização dos Capelães do Amazonas (OCA), que participam do projeto nas unidades prisionais da capital.

O secretário de Estado, Pedro Florencio, ressaltou que a sua gestão está focada na busca de ações que visam investir na formação pessoal e profissional do interno. “Estamos todos empenhados em abrir cada vez mais espaços que possibilitem oportunidades de uma vida melhor fora do cárcere, para que essas pessoas saiam daqui com uma esperança de dias melhores”.

Pedro Florencio destacou o orgulho de ver as quatro internas participando da atividade, uma vez que o envolvimento no projeto é voluntário e destinado a todos os apenados que tenham interesse de participar, independente do grau de instrução, habilidades de leitura e escrita necessárias.

Durante a manhã, as internas que participaram da atividade fizeram a apresentação de obras literárias de distintos gêneros, expondo seus pontos de vista a partir do contexto das leituras. Uma banca avaliadora foi montada, e os avaliadores levaram em consideração o conhecimento literário de cada uma das participantes e analisaram o comprometimento das internas que se dedicaram em ler e compreender cada obra.

Para o professor da UEA, Emerson Saraiva, a educação é um bem de todos, e a universidade busca trabalhar isso diariamente com os diversos públicos. “Temos uma proposta de inclusão social e de levar novas possibilidades de vida para as pessoas apenadas. Assim, poderemos contribuir tanto na formação pessoal quanto na profissional”.

O projeto – A Remição de Pena pela Leitura está previsto na Lei nº 12.433, de 29 de junho de 2011, na Recomendação nº 44 de novembro de 2013 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e no Ofício nº 1956/2013 do Grupo Permanente de Monitoramento Carcerário de julho de 2013. Os internos participantes do projeto tem um prazo de 30 dias para a leitura do livro, depois elaboram um relatório e respondem um questionário sobre as principais questões da obra.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505