06/09/2016 09h23 - Atualizado em 6/09/2016 09h23

Marcelo Ramos critica extinção do T2 e diz que na sua gestão terminal volta a fazer integração

Fechamento do T2 é um acordo com empresários para obrigar o trabalhador a pagar mais uma passagem e aumentar o faturamento das empresas.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O candidato a prefeito de Manaus pela coligação “Mudança para Transformar”, Marcelo Ramos (PR), denunciou que a extinção do Terminal de Integração da Cachoeirinha (T2) e sua transformação em Estação de Conexão, faz parte de um grande acordo do prefeito Artur Neto (PSDB) com os empresários de ônibus para aumentar o faturamento das empresas, obrigando milhares de usuários a pagar duas tarifas para chegar ao destino.

“Isso é inaceitável. É cruel com o cidadão. O atual prefeito acaba com a integração e obriga o usuário a desembolsar mais dinheiro com o transporte para encher os bolsos dos empresários do transporte coletivo. Não vamos permitir que isso continue. A partir do dia 1º de janeiro, devolverei à população o T2 com suas características originais, ou os empresários serão obrigados a dar de graça o cartão “Passa Fácil” para todos os usuários”, disse.

Marcelo Ramos explicou que no preço da tarifa já está embutido o custo da integração tanto temporal – feita com o cartão Passa Fácil -, quanto física, nos terminais.

”Logo, não tem porque o cidadão pagar mais uma tarifa ao fazer o transbordo no novo terminal. Os usuários foram enganados pelo prefeito. Ele fechou o T2 sob o argumento de que reformaria o terminal e na verdade inaugurou uma grande parada de ônibus, gastando R$ 3 milhões em que o cidadão é obrigado a pagar duas tarifas para chegar ao seu destino. Isso é uma covardia com os usuários do sistema de transporte coletivo. É incompetência administrativa do prefeito“, protestou.

Na opinião de Marcelo Ramos, a transformação do T2 em Estação de Conexão “faz parte de um grande jogo cena de Artur com os empresários”. “Artur fez de conta que não aumentou a tarifa, mas acabou com a integração no T2 e permite que os empresários mantenham centenas de ônibus parados nas garagens, enquanto a população sofre nas paradas lotadas esperando por um tempo inaceitável, o ônibus passar. Não é justo que o cidadão tenha ainda que pagar duas passagens, quando tem o direito, há anos, de pagar somente uma. Na nossa administração essa chantagem com o trabalhador vai acabar”, garantiu.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505