20/09/2016 18h38 - Atualizado em 20/09/2016 18h38

População tem aprovado Ronda Comunitária e subprefeituras, propostas de Silas

Candidato a prefeito de Manaus tem apresentado as propostas e conquistado o coração dos eleitores.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Líder da Coligação Somos Todos Manaus, o candidato a prefeito de Manaus, Silas Câmara, e o vice, coronel Amadeu, têm percorrido os bairros de Manaus, tanto em caminhadas quanto em reuniões com lideranças comunitárias. Com o plano de governo nas mãos, Silas e Amadeu apresentam as propostas e explicam o que pode ser feito pela cidade nos próximos quatro anos.

“Implantaremos quatro subprefeituras em Manaus, uma em cada zona geográfica da cidade. Vamos valorizar os Conselhos Comunitários. Eles representarão o empoderamento social da comunidade, tornando-a parceira imediata nas tomadas de decisões de assuntos inerentes ao seu dia-a-dia”, explicou Silas.

Sobre transparência, Silas destacou que a prefeitura de Manaus tem arrecadado um bom montante, mas não demonstra onde o dinheiro está sendo aplicado. “A prefeitura anterior arrecadou R$ 9 bilhões e fez bastante. A atual disse que não fez porque não teve dinheiro e arrecadou R$ 14 bilhões. Portanto, praticamente cinco bilhões a mais e a cidade está aí cheia de desafios. Manaus é uma das poucas capitais brasileiras que teve acréscimo bastante significativo na arrecadação”, ressaltou Silas.

Na área de segurança, está prevista ainda a criação da Secretaria Executiva de Ordem Pública. A pasta será responsável pelas ações segurança municipal e responsável pelo programa “Manaus Segura”, que prevê a integração dos sistemas com das Polícias Civil e Militar. Uma das propostas é um convênio para comprar as horas de folga dos policiais em troca de atuação deles em horário que não estariam a serviço do estado.

“A prefeitura tem sim como colaborar com a segurança pública no Estado. Houve muita omissão. Se escondem no artigo da Constituição, que a segurança pública é dever do estado. Mas depois da vírgula, a Constituição fala que é um direito e responsabilidade de todos. Os policiais civis, militares e bombeiros farão parte desse projeto. A folga do policial são 72 horas e em vez de está tirando extra, fazendo segurança de mercadinho, eles poderiam está fardados e dentro de viatura do município protegendo nossa população”, finalizou coronel Amadeu.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505