15/09/2016 07h42 - Atualizado em 16/09/2016 09h03

Silas Câmara viajou para evento no interior do AM utilizando dinheiro público

O candidato a prefeito apresentou nota dos gastos à Câmara dos Deputados e teve o dinheiro reembolsado.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O candidato a prefeito de Manaus, deputado federal Silas Câmara (PRB) utilizou dinheiro público para bancar uma viagem para o município de Autazes nas vésperas do início da campanha eleitoral.

Silas utilizou um jatinho para ir ao local participar do comício de um suposto amigo candidato a prefeito no interior. Não há nenhum problema nisso, mas a questão é que o candidato bancou toda a viagem com dinheiro público.

A viagem ocorreu no dia 24 de julho deste ano e Silas anunciou que viajaria por meio das redes sociais. Na ocasião ele escreveu: “Sou pré-candidato a prefeito de Manaus e mantenho a minha postura de nunca abandonar os nossos irmãos do interior”.

O jatinho fretado por Silas custou R$ 3 mil, ida e volta de Manaus até Autazes. Ele apresentou a nota do serviço à Câmara dos Deputados para que o valor fosse reembolsado. Ou seja, ele foi ao município em benefício próprio e político, mas a Câmara acabou pagando pela viagem do candidato, que se valeu da condição de deputado federal para sair ganhando.

Mais viagens

Dias antes, o deputado também viajou para o interior para participar de outros comícios. Ele foi para os municípios de Anori e Coari e as duas viagens custaram R$ 9 mil e novamente ele apresentou nota dos gastos à Câmara para ser reembolsado.

Os deputados federais têm direito a um valor mensal conhecido como cota, que pode utilizar para cobrir custos com alimentação, combustível, passagens e outros serviços. O valor mensal que um deputado federal tem direito é de R$ 43.198.

No entanto, a utilização desse recurso tem regras. Uma delas é que só pode ser utilizado em casos exclusivamente vinculados ao ‘exercício da atividade parlamentar’. O que não era o caso das viagens de Silas Câmara, que usou para fins partidários e políticos.

Questionado pela Revista VEJA sobre a conduta ele afirmou que também foi participar de reuniões e outros objetivos específicos do mandato e disse não ver problema em usar um avião pago com verba pública para fins pessoais.

Patrimônio

Silas é o candidato mais rico de Manaus. Segundo dados que ele mesmo declarou à Justiça Eleitoral, os bens dele somam R$ 2,7 milhões, cujo R$ 550 mil são e espécie. O candidato também foi um dos que mais recebeu investimentos para a disputa eleitoral, um total de R$ 500 mil.

VEJA AS NOTAS:

Fonte: Redação AM POST

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505