05/10/2016 12h49 - Atualizado em 6/10/2016 01h41

Agressor de jovem espancado em Mato Grosso, está arrependido e teme sofrer represálias

O jovem foi espancado no dia 18 de setembro, mas o caso vem ganhando repercussão com a identificação dos suspeitos.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Um dos agressores que aparecem em vídeo espancando jovem na Vila Jacy – bairro do oeste de Campo Grande – está arrependido e apavorado com a repercussão que o caso teve, depois que o vídeo “caiu na rede”. A afirmação é de Ronye Mattos, advogado de Jhonny Celestino Holsback Belluzzo, 19 anos.

O defensor relata que o agressor está recebendo ameaças e que um grupo de pessoas estaria combinando de ir atrás dele para “dar o troco”. “A família está com muito medo. O meu cliente quer reparar todos os erros dele, ele estuda, trabalha, não tem passagem [pela polícia]. Foi num momento de nervosismo que ele tomou essa atitude”, argumenta.

Ronye conta que o jovem investigado por tentativa de homicídio procurou ajuda psicológica depois do que ocorreu. “Ele procurou a vítima também, eles fizeram as pazes e o rapaz garantiu que não quer representar contra o meu cliente”.

O caso – O ataque aconteceu no dia 18 de setembro, foi registrado pela polícia seis dias depois, mas só hoje o delegado Fabiano Nagata, da 1ª DP (Delegacia de Polícia) falou sobre a investigação, depois que o vídeo veio à tona em grupos de WhatsApp.

Dois agressores foram identificados: além de Jhonny, Alessandro Ronaldo Mosca Junior, de 21 anos, também é investigado por tentativa de homicídio.

Vítima e os suspeitos já foram ouvidos pela polícia. O rapaz que apanhou confessou ter urinado em uma das rodas do carro de um dos agressores e, em depoimento, disse acreditar que isso tenha motivado a ira do grupo que o espancou.

Mas, o advogado dá outra versão para os fatos. A vítima teria subido no carro de Jhonny e então urinado. “Meu cliente estava com a namorada e ficou muito nervoso quando se deparou com o rapaz vandalizando o patrimônio dele. Estou interpretando isso como um legítima defesa, defesa da honra”, alegou.

No vídeo, uma pessoa que assiste a confusão pede para que os comparsas parem de chutar e socar a vítima. Ela grita: “não mata ele, não”.

Assista o vídeo da agressão:

Fonte: www.campograndenews.com.br

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505