11/10/2016 14h12 - Atualizado em 11/10/2016 14h12

Amazonas faz história no Campeonato Brasileiro de Wrestling Sênior e conquista cinco medalhas de ouro

Os atletas conquistaram cinco medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze, além dos troféus.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A seleção amazonense foi o principal destaque do Campeonato Brasileiro de Wrestling Sênior, realizado no Rio de Janeiro, no último sábado e domingo, 9 e 10. Ao todo, dos 15 atletas que viajaram com passagens aéreas cedidas pelo Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), oito deles conquistaram medalhas. Além disso, a “delegação baré” ainda garantiu a primeira colocação por equipes na categoria livre masculino e a terceira colocação no “wrestling” feminino.

No desembarque de parte da delegação, na tarde desta segunda-feira, dia 10, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, os atletas exibiam orgulhosos a conquista de cinco medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze, além dos troféus.

“A gente saiu dessa competição com a sensação de dever cumprido. Foram tantas vezes batendo na trave; em 2014 fechamos cinco finais e conseguimos uma medalha de ouro, dessa vez foi tudo ao contrário e chegamos ao topo. Essa vitória dedicamos ao mestre Falabella, que sempre sonhou com isso e não conseguiu estar conosco na competição, ao Helton Henrique (presidente da Federação Amazonense de Luta Olímpica – Falle), e também ao nosso treinador, Dagoberto Arbolaez, a Sejel pelas passagens e ao Ctara (Centro de Alto Rendimento da Amazônia)”, agradeceu Waldeci Silva, que ficou com a segunda colocação na categoria até 65 kg.

Ouro na categoria até 74 kg, Tasso Alves passou sem muitas dificuldades pelos rivais. O lutador, que conquistou o bicampeonato, se preparou intensamente e viu o caminho do ouro ficar mais fácil.

“Na primeira luta acabei em minuto com o adversário do Rio de Janeiro, a segunda luta também foi terminada em um minuto e na última foram 30 segundos. Somando não deu nem três minutos de lutas. Estou três anos na luta olímpica e já sou bicampeão brasileiro na categoria. Estamos fazendo história”, comemorou.

A segunda vez na disputa do brasileiro sênior não poderia ser melhor. Terceiro lugar na edição passada, agora o lutador David Moreira, de 19 anos, comemora o primeiro título de expressão na categoria até 61 kg.

“Venci a primeira guerra contra a balança. Sou ainda júnior, fiz quatro lutas dura e lutei a final contra o atleta do Rio de Janeiro, que ano passado me deixou parado com o bronze e, esse ano, graças a Deus, consegui me sagrar campeão. Agora é treinar ainda mais”, disse o atleta, que está há pouco mais de quatro anos no esporte.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505