11/10/2016 08h36 - Atualizado em 11/10/2016 11h06

Amazonense volta com oito medalhas dos Estados Unidos e mostra a força do Estado nos tatames

Lukas Matheus Aguiar, 17, chegou em Manaus no último domingo (9), após 45 dias nos EUA.
Foto: Mauro Neto/Sejel
Foto: Mauro Neto/Sejel

O amazonense Lukas Matheus Aguiar, 17, desembarcou em Manaus na madrugada deste domingo, dia 9, após uma temporada de 45 dias nos Estados Unidos e veio com dois quilos a mais na bagagem. O peso extra é devido às oitos medalhas conquistadas nos três campeonatos que o atleta participou, sendo seis de ouro e duas de prata. O lutador recebeu apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

O primeiro desafio de Lukas foi o “Grand Slam de Jiu-Jítsu”, em Los Angeles, dias 3 e 4 de setembro. Por este evento, o faixa azul conquistou duas medalhas de ouro, sendo pelo peso médio, até 73 kg, com quimono e sem quimono.

Pelo Dallas Open, dias 17 e 18, Lukas faturou mais duas pratas pela disputa do com quimono (categoria e Absoluto), bem como dois ouros (Absoluto e 73kg). A última missão do amazonense foi no “Pan-Americano No-Gi”, em Nova York, nos dias 31 e 1º de outubro, quando abocanhou dois ouros, um pela categoria e outro pela categoria Absoluto.

“Eu fiz lutas muito boas, com posições diferentes e percebi que as pessoas reconheceram meu trabalho. Principalmente, que se surpreenderam, uma vez que a maioria tinha conhecimento que eu estava um tempo de molho. Foram competições inéditas para mim e de cara já consegui bons resultados, graças a Deus”, disse Lukas, ao citar que quase um mês antes da temporada internacional, teve que ficar distante dos treinos devido a lesões nos ombros esquerdo e direito e na região lombar.

Em quatro anos de carreira, o lutador da Checkmat nunca havia passado tanto tempo fora do Brasil e afirma que os ‘louros’, além das conquistas dos pódios, já vem sendo colhidos. Prova disso, é que o atleta está sendo ‘disputado’ por dois patrocinadores internacionais.

“Atualmente, eu conto com o patrocínio da Moya, que é uma marca de quimonos e roupas em geral da Califórnia. Com os resultados obtidos, outras duas marcas querem me apoiar, porém tenho contrato até 2018, fechado. Apesar disso, encaro essas possibilidades com muito carinho e felicidade, pois é sempre bom saber que alguém quer atrelar sua empresa ao meu nome devido o que venho desempenhando”, comentou.

Ainda segundo o casca grossa, o objetivo agora é continuar aproveitando a boa ‘maré’ e se destacar nas próximas disputas, que são o Mundial da Califórnia, 5 e 6 de novembro e o Grand Slam, no Rio de Janeiro, 12 e 13 de novembro. Dias 11 e 12 de fevereiro, ele ainda participa do “Brazil National Pro de Jiu-Jitsu”, que vale vaga para o “Abu Dhabi World Pro”, nos Emirados Árabes.

“Os campeonatos que vou ter daqui pela frente também serão muito importantes e agora é manter o gás, os treinos e focar. Lá nos Estados Unidos, por exemplo, treinava cinco veze e por várias horas. Essa será a minha chance para o World Pro e vou aproveitá-la ao máximo”, afirmou.

Amazonenses em destaque

Além de Lukas Matheus, outros nomes da “terrinha baré” brilharam nos EUA. O faixa roxa Emanuel Castro também participou dos três eventos e ganhou ouro na categoria 85kg e foi prata na Absoluto.
Matheus Gabriel Barros, 62 kg, foi outro que subiu ao pódio algumas vezes. Pelo Grand Slam foi campeão na categoria, assim como no Dallas Open, e campeão na categoria pelo Pan-Americano.

Matheus, 19, é o único do trio, inclusive, que vai dar uma esticada na viagem para participar do “Mundial No-Gi”, dia 2 de novembro, em Los Angeles. Ao todo, serão quatro eventos que o amazonense vai participar.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505