10/10/2016 11h27 - Atualizado em 10/10/2016 15h40

Nova técnica de exame pode aumentar em até 30% as chances de detecção do câncer de mama

A novidade é fruto de treinamento realizado em uma das principais unidades de referência em cancerologia e prevenção do Brasil: o Hospital de Câncer de Barretos, em SP.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), passou a utilizar, no último mês, uma nova técnica para exames de mamografia, que pode aumentar em até 30% as chances de detecção de alterações mamárias. A novidade é fruto de um treinamento realizado em uma das principais unidades de referência em cancerologia e prevenção do Brasil: o Hospital de Câncer de Barretos, em São Paulo.

Uma equipe de profissionais do Setor de Imagenologia da FCecon participou do treinamento avançado e, segundo o diretor-presidente da instituição, cirurgião oncológico Marco Antônio Ricci, a iniciativa ampliará a atuação das técnicas de radiologia e otimizará o atendimento em um setor essencial para o rastreio e o diagnóstico do câncer na unidade hospitalar: o de exames complementares.

“Antes, utilizávamos uma técnica americana, difundida em todo o mundo, para a realização dos exames de mamografia, que podem auxiliar diretamente na detecção de lesões pré-cancerosas e indicar a presença de uma neoplasia maligna de mama. Agora, demos um passo à frente, com uma nova metodologia que ajudará a garantir diagnósticos mais precisos”, destacou a gerente de Radiologia da unidade hospitalar, médica Sabrina Bianco.

Ela explica que a nova técnica, de origem holandesa, aumenta o campo analisado pelo exame com um posicionamento que permite melhor visualização dos tecidos, o que consequentemente, permite uma análise mais aprofundada. “Por ser uma unidade de tratamento terciário, os exames disponíveis na Fundação Cecon, são ofertados apenas a pacientes da instituição, hoje considerada referência no diagnóstico e tratamento do câncer em toda a Amazônia Ocidental”, comentou a especialista.

O curso, conforme a especialista, foi patrocinado pela Associação Américas Amigas, uma entidade criada a partir da parceria entre brasileiros e norte-americanos, em prol da redução do número de mortes por câncer de mama no Brasil, em especial, entre a população de baixa renda. O instituto oferece diversos cursos na área da oncologia, em vários países, além do Brasil. Participaram da atividade, representando a FCecon, as técnicas de radiologia Rosimeire Pereira Ramos, Sheila Coelho da Rocha, Deuzimar Azevedo da Silva e Eneidei Maria de Souza Beltrão.

“A expectativa agora é para o curso de reciclagem em Raio-x e tomografia, programado para 2017. O importante é que estamos buscando capacitação em centros de excelência, sem ônus à instituição, já que a hospedagem e a alimentação também fazem parte dos pacotes dos treinamentos”, explicou Sabrina Bianco.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505