07/10/2016 16h22 - Atualizado em 7/10/2016 16h22

Operação “O Grito dos Inocentes” prende 29 pessoas em Manaus

Os mandados expedidos estavam relacionados a crimes distintos, como tentativa de homicídio, homicídio, estupro, tráfico de drogas, roubo e porte ilegal de arma de fogo.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Na segunda etapa da operação “O Grito dos Inocentes”, deflagrada hoje na zona Sul de Manaus 29 pessoas foram presas, seis adolescentes foram apreendidos e assinados dois Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs), segundo a Polícia Civil do Amazonas.

“Foram cumpridos, em nome de infratores que residiam na zona Sul da cidade, mandados de prisão e de busca e apreensão em aberto. Ao longo das diligências oito pessoas foram presas em flagrante. Todas por envolvimento com o tráfico de drogas. Também foram assinados dois TCOs. Os mandados expedidos estavam relacionados a crimes distintos, como tentativa de homicídio, homicídio, estupro, tráfico de drogas, roubo e porte ilegal de arma de fogo”, esclareceu Rodrigo Barreto.

A ação, iniciada ás 7h, foi comandada pela chefe de gabinete da Polícia Civil do Amazonas, investigadora Priscila Costa, e pelo coordenador do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), investigador Edilei Rodrigues, sob a supervisão do delegado-geral da instituição, Francisco Sobrinho, que acompanhou de perto os trabalhos realizados na zona Sul nesta sexta-feira.

De acordo Francisco Sobrinho, nesta segunda fase da ação a Polícia Civil continuou com os trabalhos de orientação quanto a crimes como violência doméstica e sexual contra mulheres, crianças e jovens, atos ilícitos cometidos por adolescentes e, desta vez, também informou como denunciar crimes contra idosos. “O trabalho de hoje é mais abrangente, tanto na parte de prevenção quanto na de repressão. A equipe da Delegacia Especializada em Crimes contra o Idoso (DECCI) se juntou ao projeto para complementar nossas ações”, declarou.

Conforme Priscila Costa, participaram da operação policiais civis lotados na Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM), Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher – Anexo (DECCM-Anexo), Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) e Delegacia Especializada em Crimes contra o Idoso (DECCI), coordenados pelas respectivas delegadas titulares: Andrea Nascimento, Débora Mafra, Elizabeth de Paula, Juliana Tuma e Ivone Azevedo. Assistentes sociais do projeto Ame a Vida, mantido pelo Governo do Estado, também deram apoio à ação.

“Estivemos concentrados em frente ao Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Gilberto Mestrinho, localizado na Rua Universal, bairro Educandos, onde distribuímos panfletos com orientações sobre prevenção de crimes e como realizar denúncias. No local, cerca de 30 alunos do segundo ano do Ensino Médio ajudaram a distribuir panfletos na ação. Os adolescentes realizaram, ainda, apresentações de dança e música durante a iniciativa”, explicou Priscila Costa.

A estudante Alissa Marinho, 16, participou da ação em frente à escola onde estuda. Ela contou que a presença dos policiais civis no local ajudou no esclarecimento de dúvidas relacionadas a crimes e como proceder ao tomar conhecimento de práticas ilícitas. “Além de ser muito importante para ajudar alunos e familiares que passam por problemas desse tipo, nós também aperfeiçoamos tudo o que é ensinado em sala de aula”, comentou.

Já na parte de repressão e segundo Edilei Rodrigues, a equipe do grupo Fera teve apoio de servidores lotados na zona Sul da cidade, durante as prisões que começaram na segunda-feira. “Policiais civis do Fera, 1º, 2º, 3º, 7º e 24° Distritos Integrados de Polícia (DIPs) e 1ª Seccional Sul trabalharam na parte repressiva da operação, iniciada após o período eleitoral”, argumentou.

Iniciativa
A primeira edição da operação “O Grito dos Inocentes” aconteceu no dia 2 de setembro deste ano, em quatro zonas distintas da capital: Norte, Leste, Centro-Oeste e Centro-Sul. Na ocasião, dois homens, de 30 e 38 anos foram presos, e cinco adolescentes apreendidos, sendo um de 16 anos e os demais de 17 anos.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505