06/10/2016 14h37 - Atualizado em 7/10/2016 08h57

Prefeito eleito em Itamarati tem registro cassado após três dias da eleição

O juiz Diego Bosco concluiu que Antonio Maia foi beneficiado pelo atual prefeito João Campelo.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Três dias depois de eleitos em Itamarati (a 980 quilômetros de Manaus), os candidatos a prefeito e vice-prefeito, Antônio Maia da Silva (DEM) e Haroldo Gomes Maia (Pros), respectivamente, tiveram os registros cassados pelo juiz Diego Daniel Dal Bosco por que o prefeito João Campelo, que os apoiava, teria demitido sem justa causa, no período proibido pela legislação eleitoral, o auxiliar de serviços gerais Raimundo Gomes de Lima porque ele e a mulher dele participaram da carreata da candidata de oposição Santa (PSDB).

A decisão, emitida na tarde de domingo, foi oficializada ontem com a publicação no Diário Eletrônico do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM). Ao analisar o caso, o juiz Diego Bosco ressaltou que uma das condutas proibidas no período eleitoral é a nomeação ou demissão de funcionários públicos sem justa causa nos três meses que antecedem o pleito até a posse dos eleitos.

Antônio que ganhou com um resultado apertado de apenas 42 votos de diferença entre o primeiro e o segundo colocado, teve a cassação mais rápida deste pleito no Amazonas e só pode ser diplomado após reverter essa situação.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505