Pacientes com doenças respiratórias recebem orientações para continuar tratamento em casa

Eles recebem a cartilha “Orientações para pacientes com doenças respiratórias”, produzida pelo Imed.
28/11/2016 15h36 - Atualizado em 29/11/2016 10h36
Foto: divulgação

Durante a internação no Pronto-Socorro (PS) do Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz, na zona Norte de Manaus (AM), pacientes diagnosticados com pneumonia, derrame pleural, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), edema agudo de pulmão (EAP) e outras doenças respiratórias são treinados por fisioterapeutas para continuar o tratamento em casa, após receberem alta médica. Quando são idosos ou crianças, as orientações são repassadas aos acompanhantes.

Eles recebem a cartilha “Orientações para pacientes com doenças respiratórias”, produzida pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed). O Instituto administra o PS Delphina Aziz, uma unidade que, segundo pesquisa interna, tem 96,7% de satisfação dos usuários que buscaram os serviços oferecidos no PS. O Delphina Aziz é uma unidade da Secretaria Estadual de Saúde (Susam).

A cartilha tem o formato de pulmões e ensina cinco exercícios para o paciente continuar o tratamento em casa. Dois deles usam objetos simples como um balão, uma garrafa e um canudo. “Com um simples balão usado para decoração de festas de aniversário, desde que lavado para remover aquele pó branco, o paciente pode fazer exercícios para melhorar a função pulmonar”, destaca a fisioterapeuta Fernanda Marques, que organizou o conteúdo da cartilha. O treinamento ocorre no leito, durante a internação.

José Walter de Lima, 43, fuma desde os 12 anos e esteve internado na unidade com problemas respiratórios. Ele conta que parou de fumar há duas semanas. “Para mim é um grande sacrifício subir uma ladeira. Fico sem fôlego, sinto falta de ar. Com certeza vou fazer esses exercícios em casa. Depois do treinamento já sinto que estou melhor”, declara.

Sem fumar há quatro meses, a paciente Maria Aparecida Santos, 46, diz que a neta dela gosta de brincar com balão e que isso é algo que sempre tem em casa. “Eu não sabia que com algo simples eu poderia melhorar minha saúde. E o melhor, dá para fazer em casa”, completa.

Além dos exercícios, os fisioterapeutas repassam orientações que melhoram a função pulmonar, como controlar o peso, manter a casa limpa, eliminar focos de filtração e mofo, manter colchões e travesseiros forrados, retirar tapetes e afastar a cama da parede. Além disso, é importante evitar animais em casa, mas se tiver, dê banho toda a semana e não deixe que subam em camas, sofás e móveis.

Multidisciplinaridade
A cartilha faz parte do perfil de atendimento na unidade. No Delphina Aziz, o tratamento do paciente tem uma abordagem multidisciplinar: médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, nutricionistas, farmacêuticos, assistentes sociais e os fisioterapeutas. Essa abordagem agrega qualidade ao atendimento porque o paciente se recupera mais rápido, melhora o prognóstico e diminui as taxas de complicações do próprio tratamento, afirma o médico que atua na unidade Renan Jackmonth Ziegler.

“O paciente chega instável e precisa ser estabilizado, mas, tão logo ele precisa recebe a alimentação adequada e definida em conjunto com a Nutrição para se recuperar com maior brevidade, da mesma maneira ele deve ser mobilizado precocemente no leito segundo orientação da Fisioterapia a fim de prevenir lesões por pressão e eventos tromboembólicos, por exemplo. A atuação multidisciplinar é de extrema importância”, disse.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso