Detran-AM flagra 120 motoristas embriagados nos primeiros quinze dias de janeiro

No total, foram efetuados 519 autos de infração, a maioria por licenciamento atrasado.
16/01/2017 16h48 - Atualizado em 16/01/2017 17h01

Foto: divulgação


O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) atuou 120 motoristas dirigindo embriagados, entre 1º e 15 de janeiro de 2017. Os flagrantes ocorreram durante as operações de fiscalização da Lei Seca, realizadas diariamente pelo órgão estadual de trânsito em parceria com o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (Baptran).

No total, foram efetuados 519 autos de infração, a maioria por licenciamento atrasado. De acordo com o diretor presidente do Detran-AM, Leonel Feitoza, também chamou atenção o grande número de pessoas dirigindo sem estar habilitado. “É importante que as pessoas criem consciência e não entreguem seu veículo a pessoas que não estão habilitadas. Dirigir sem estar habilitado é infração gravíssima que será para pelo proprietário, além de ter seu veículo apreendido”. explicou Leonel.

Além dessas infrações, foram lavradas multas por excesso de velocidade, uso do celular ao dirigir, motoristas sem equipamento de segurança, no caso dos motociclistas sem capacete e usando calçado não adequado e sem o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) que é um documento de porte obrigatório.

Na última quinta-feira (08/01) um veículo com placa adulterada foi apreendido na Avenida Djalma Batista, o carro modelo Palio Weekend , cor branca de placa OAH-9998 era utilizado como táxi, a placa original do veículo é OAH-9988. Adulterar ou marcar número de chassi ou qualquer sinal identificador de veículo automotor é crime, com pena de reclusão de três a seis anos e multa.

Nas fiscalizações são averiguadas as documentações do condutor e do veículo, os equipamentos de segurança, como capacete, o funcionamento de itens obrigatórios, a exemplo de sinaleira e retrovisores, como também a procedência do veículo com a perspectiva de evitar e combater delitos de roubo e furto de carros e motocicletas.

Segundo Leonel Feitoza, as blitz continuarão sendo realizadas diariamente. “A medida é necessária, pois o condutor começa a assimilar a presença do Detran nas ruas, e com essas ações constantes ele passa a adotar uma conduta mais consciente a respeito das leis de trânsito. Isso resulta não só na redução de acidentes, como também em um trânsito mais cidadão”, afirma

Lei de Trânsito
Quem for pego pela dirigindo alcoolizado ou se recusar a fazer o teste do bafômetro, pagará uma multa no valor de R$ 2.934,70 e o motorista ainda terá a carteira de habilitação suspensa pelo prazo de 12 meses. O condutor ainda poderá ser preso em flagrante e cumprir pena de seis meses a três anos de detenção.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso