Parceria entre Governo Estadual e Federal prevê reforma da Escola de Remo de Manaus

O secretário Nacional de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Luiz Lima, veio à capital para uma visita técnica e anunciou que o local poderá receber uma reforma.
20/01/2017 14h01 - Atualizado em 20/01/2017 14h01

Foto: divulgação


Na tarde desta quinta-feira, dia 19, o secretário Nacional de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Luiz Lima, visitou a Escola de Remo, localizada na Ponta Negra, zona oeste de Manaus. O gestor, que veio à capital para uma visita técnica, anunciou, ao lado do titular da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Fabricio Lima, que o local poderá receber uma reforma ainda neste ano e que será feito um esforço em conjunto do Governo Federal e do Estado para essa conquista do desporto local.

Segundo Fabricio Lima, a verba para a reforma da Escola de Remo será oriunda da emeda parlamentar do deputado federal Silas Câmara (PRB), no valor de R$ 1 milhão. “Essa emenda vai permitir a recuperação da Escola de Remo e queremos fazer daqui uma extensão da Vila Olímpica através dos desportos aquáticos, como natação, remo, canoagem, triathlon e águas abertas. Não tenho dúvidas que viabilizando esta reforma será possível a produção de grandes campeões. Este é um espaço histórico, que por muito tempo ficou abandonado, e que precisa voltar a ter a movimentação de atletas. A ideia é unir forças e até mesmo viabilizar contrapartidas para a realização deste sonho”, frisou.

Ainda segundo Lima, a ideia é que o local possa não somente agregar os materiais dos desportos aquáticos, como também as federações de canoagem, remo e triatlhon. “A natação terá a concentração da sua federação na Vila Olímpica, no Parque Aquático, e neste novo espaço da Escola de Remo estão previstas salas capazes de acomodar as demais federações, que poderão acompanhar os treinamos e desenvolvimento do alto rendimento e do amador”, destacou.

Para o secretário nacional, Luiz Lima, Manaus tem potencial para ‘fabricar’ atletas olímpicos e enxerga com bons olhos a parceria entre Ministério do Esporte, Governo do Amazonas e Federação Amazonense de Remo (FAR). Além disso, o titular elogiou a iniciativa do Deputado em destinar a verba ao esporte. “O lugar (Escola de Remo) é excepcional para a prática dos esportes aquáticos e é um lugar extremamente positivo, benéfico e de fácil acesso para a população. Em relação a emenda parlamentar, ela vai chegar ao Ministério do Esporte, e o projeto será analisado. Se o projeto estiver dentro dos parâmetros de execução, ele será aprovado, assinado, e a reforma será realizada. Vamos unir forças para que isso possa sair do papel”, destacou.

Reforma
As atividades da Escola de Remo estão reduzidas há mais três anos. No local, o alto rendimento perdeu força e atualmente funciona apenas a escolinha para amadores e apreciadores, dias de terça e sexta, pela manhã. Com a reforma, o presidente da FAR, Daniel Herszon, acredita que um novo capítulo do esporte começará a ser escrito.

“Desde a reforma da Ponta Negra perdemos a base de atletas, devido a estrutura ter ficado comprometida. Assim, estamos apenas com o remo de lazer, sem o alto rendimento. Esse encontro hoje me dá esperança e fico feliz com a sinalização do Ministério do Esporte, juntamente com o secretário Fabrício. Vamos aguardar ansiosos para que este processo possa caminhar e beneficiar o esporte como um todo, pois temos material humano”, destacou.

Boas notícias
Mais cedo, na manhã desta segunda-feira, dia 19, o secretário Nacional de Alto Rendimento, Luiz Lima, visitou todas as instalações da Vila Olímpica, e ainda passou pela Arena da Amazônia e Arena Amadeu Teixeira. A avaliação do gestor foi positiva e ainda foi acompanhada pelos representantes da Aeronáutica, Coronel Celso Gagliardi e tenente Raquel Magalhães, e pelos representantes da empresa Myrtha Pools, Haller Freitas e Claudio Bresciani, este último projetista da empresa.

Na ocasião, o Secretário Nacional avaliou o processo da piscina Olímpica, que foi herdada em novembro de 2016 pelo Governo do Amazonas ao Parque Aquático da Vila Olímpica de Manaus, e afirmou que é um dever promover um esporte igualitário, com oportunidades.

“Na última Olimpíada realizada no Rio de Janeiro, dos mais de 400 atletas na natação, apenas sete representavam a região Norte. A escolha foi uma demonstração que a Olimpíada foi um evento no nosso país, não somente no Rio de Janeiro. Como atleta olímpico e professor de Educação Física, tive esta responsabilidade. Estou muito feliz de estar aqui na Vila e poder realizar esse sonho pessoal que é tornar o Brasil mais democrático no âmbito esportivo e fazer do nosso país uma nação esportiva”, comentou Luiz, atleta olímpico de 1996 e 2000.

Ao lado do representante do Ministério do Esporte, o titular da Sejel, Fabricio Lima, anunciou a chegada da estrutura da piscina em março deste ano e que a entrega da montagem deve ser finalizada em 90 dias. Além disso, confirmou outros legados olímpicos para o Estado.

“Com o aval que recebemos hoje, ainda tivemos a felicidade hoje de confirmar a vinda de pelo menos mais dois legados olímpicos, que vão beneficiar o Levantamento de Peso e a Luta Olímpica”, disse. Pela LPO serão fornecidas cinco plataformas de treinamento da marca ZKC, 10 barras (5 femininas e 5 masculinas), 100 anilhas (entre 25Kg e 0,5Kg), 5 pares de colares, 5 squat rack (suporte para agachamento), 10 suportes de anilha, 1 par de jerk box e 1 par de pull box. Enquanto a Luta Olímpica vai ganhar 10 tapetes, 20 bonecos e 10 bicicletas.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso