Peritos protestam por melhores condições de trabalho

Eles também exigem valorização da categoria. A paralisação ocorreu na manhã de hoje (5).
05/01/2017 12h07 - Atualizado em 5/01/2017 17h06

Foto: Reprodução


Na manhã desta quinta-feira (5), os peritos oficiais do Amazonas realizaram, uma manifestação pacífica por melhores condições de trabalho e valorização da categoria. A manifestação aconteceu na frente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), localizado na Avenida André Araújo, Aleixo, zona Centro-Sul da capital.

Por conta do ato, a identificação dos corpos das vítimas do massacre no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) foi paralisada.

A categoria pede a inclusão imediata da classe na Lei de reestruturação remuneratória da carreira da Polícia Civil, nos moldes do Processo Judicial movido pela Associação de Peritos Oficiais do Amazonas (Apoeam), eleição imediata dos novos dirigentes através da lista tríplice, escolhidos pelos próprios peritos, a aplicação do Decreto Governamental com implantação da Lei de Reestruturação do órgão Pericial em todo o Estado e a destituição imediata dos diretores dos institutos e dos Departamentos de Polícia Técnico-Científica (DPTC).

O protesto também reivindicou melhorias no trabalho diante da precariedade da estrutura e a falta de material para a realização do trabalho. Além da reclamação do pouco número de profissionais no Amazonas, que hoje são apenas 170 e o certo seria a existência de 500 peritos.

Fonte: Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso