Presos do Centro de Detenção Provisória tentam iniciar rebelião

Os detentos rebelados também seriam membros da facção criminosa Família do Norte (FDN).
02/01/2017 17h01 - Atualizado em 3/01/2017 10h58

Foto: divulgação


Um dia após o fim do confronto entre facções rivais no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus, presos do Centro de Detenção Provisória (CDP), também decidiram se rebelar na tarde desta segunda-feira (2).

Policiais militares da Rocam e da Tropa de Choque foram acionados. Segundo o secretário de Estado de Administração Penitenciária (Seap), Pedro Florêncio, o princípio de rebelião foi controlado e não houve mortes.

Os detentos rebelados também seriam membros da facção criminosa Família do Norte (FDN) e queriam chegar até os pavilhões 1 e 2 aonde estão alojados estupradores e membros da facção criminosa do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Em nota, a administração informou que, por volta das 13h30, as unidades do Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) e o Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) registraram uma “movimentação” de internos. No CDP, segundo o comunicado, os detentos de um dos pavilhões tentaram fugir, tendo sido impedidos por policiais militares que faziam reforço da segurança no local.

No Ipat, os presos realizaram um “batidão de grade”, que foi contornado em seguida pela direção da unidade. A situação é considerada estável no início da noite. Foi do Ipat que 87 presos escaparam na tarde deste domingo, 1º, em uma ação que teria sido “orquestrada” com apenados do Compaj para dividir a atenção das forças de segurança.

Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso