Rodoviários paralisam 100% da frota de ônibus e usuários do transporte coletivo sofrem

A categoria afirma, que a paralisação só chegará ao fim quando houver um acordo entre a Prefeitura, Sinetram e os rodoviários.
17/01/2017 08h36 - Atualizado em 17/01/2017 17h25

Foto: Reprodução


A capital amazonense amanheceu sem ônibus na manhã desta terça-feira (17), e pelo menos 800 mil usuários estão sendo prejudicados com a paralisação. Os rodoviários param as atividades mesmo após decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 11º Região, que determinou a circulação de 100% da frota.

A categoria afirma, que a paralisação só chegará ao fim quando houver um acordo entre a Prefeitura e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram). Cerca de 1,4 mil ônibus de 220 linhas estão nas garagens.

De acordo com decisão da juíza do trabalho, Eliane Leite Correa, uma multa de R$ 100 mil deverá ser aplicada se houvesse descumprimento. Ainda há outra decisão anterior do mesmo órgão, que aplica o mesmo valor de multa em caso de paralisação.

Reivindicações

Os trabalhadores rodoviários reivindicam o pagamento do dissídio coletivo ainda do ano passado. Até às 8h30 desta terça nenhum ônibus era visto nas ruas de Manaus, o que resulta em paradas lotadas por todos os cantos da cidade.

O prefeito Artur Neto, afirmou em nota que a paralisação é “insensata e inconsequente”. Se referiu ainda aos líderes do Sindicato dos Rodoviários como “amigos”, em em entrevista a uma rádio local, ele disse: “Faço apelo muito grande ao meu amigo Givancir, ao Josildo, ao vereador Jaildo para que não prossigam com isso, que para mim é uma insensatez”.

Mais uma vez quem sofre é a população da cidade de Manaus.

Fonte: Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso