Serviço psicossocial é oferecido no IML às famílias dos presos mortos em massacre

Uma base foi montada IML, onde estão sendo realizados os trabalhos de identificação e liberação dos corpos.
05/01/2017 18h45 - Atualizado em 6/01/2017 10h26
Foto: reprodução

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria Estadual de Assistência Social (Seas), tem concedido apoio psicossocial às famílias dos presos mortos na tragédia ocorrida no último dia 1º no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP). Uma base foi montada no Instituto Médico Legal (IML), no bairro Cidade Nova II, zona norte de Manaus, onde estão sendo realizados os trabalhos de identificação e liberação dos corpos.

Entre as atribuições da Seas está a disponibilização do serviço funeral e o translado dos falecidos para outras regiões, caso necessário. O trabalho é feito com o apoio de um convênio existente entre a Seas e a Funerária São Francisco, localizada no bairro da Cachoeirinha, zona sul da capital.

Conforme relatório da Seas, até o momento, foram transportados dois corpos para o interior do Estado e um para a cidade de Boa Vista (RR). “Nosso propósito é oferecer o apoio necessário para os familiares, enquanto se realizam os trabalhos de reconhecimento e a liberação dos corpos”,afirmou a secretária da Seas, Regina Ferandes.

A Seas tem como objetivo a Gestão Estadual de Assistência Social como políticas públicas, tendo suas bases assentadas nos princípios da sociedade democrática, pluralista, participativa e da garantia de direitos e prerrogativas do cidadão.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505