Subsecretaria Municipal da Mulher firma parcerias para o desenvolvimento de políticas e estratégias de ação

O auxílio com psicológicos e assistentes sociais é o gancho para o trabalho em parceria.
25/01/2017 12h28 - Atualizado em 25/01/2017 12h33
Foto: Reprodução/Facebook

O aumento da violência contra as mulheres tem preocupado as autoridades. Com a recente nomeação da subsecretária Municipal de Políticas Afirmativas para Mulheres, Socorro Sampaio, diversos órgãos ligados à causa têm sido visitados para a formação de parcerias. Na terça-feira, 24, a delegada em exercício Poliana Menezes, da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), apresentou um dado chocante: somente o mês de dezembro de 2016 registrou 1.300 casos de violência.

Socorro Sampaio ressaltou que hoje a mulher ainda está vulnerável e precisa do apoio de lugares e instituições de confiança. “É uma determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto que a subsecretaria venha para compor a rede de proteção às mulheres. Nós sabemos que hoje essa mulher está muito vulnerável, que ela precisa de apoio e informações. E nada melhor do que ela buscar esse apoio com pessoas que ela confia, onde ela seja bem atendida. Hoje estamos aqui conhecendo toda a estrutura da delegacia, porque sabemos que ninguém faz nada sozinho”, declarou.

O auxílio com psicológicos e assistentes sociais é o gancho para o trabalho em parceria. “É através da subsecretaria que deve se manter integrada, pois a mulher atendida é encaminhada a fazer cursos e se profissionalizar para deixar de depender do companheiro que, em alguns casos, a escraviza e abusa”, completou.

A delegada Poliana Menezes destacou que houve aumento no número de registros em casos de violência doméstica, como ameaças e injurias, e relata que muitas mulheres não denunciam por medo do companheiro.

“Muitas mulheres dizem que preferem não registrar ocorrências por serem dependentes dos companheiros, por serem pais de seus filhos e por eles (os maridos) serem a única fonte de renda da casa”, explicou.

A subsecretária visitou também a estrutura do Serviço de Apoio Emergencial à Mulher (Sapem), que atende as mulheres que chegam em situação de emergência, expulsas de casa ou que depois de saírem da residência não possuem dinheiro para pagar um aluguel. Outras instituições como juizados e varas especializadas também serão visitadas nos próximos dias.

A Subsecretaria Municipal de Políticas Afirmativas para Mulheres é um órgão vinculado a Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh).


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso