Wilker Barreto repudia paralisação dos Rodoviários

A greve é considerada por ele como um gesto de irresponsabilidade do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus.
17/01/2017 17h35 - Atualizado em 17/01/2017 17h35

FOTO:TIAGO CORREA/CMM


O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS), manifestou repúdio à greve dos rodoviários, na manhã desta terça-feira (17), considerada por ele como um gesto de irresponsabilidade do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus em descumprimento à decisão judicial.

“Manaus amanheceu mergulhada no caos em um gesto de irresponsabilidade do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus que, em descumprimento à decisão judicial, prejudica nossa cidade nesta manhã”, disse Barreto, no início da manhã, a respeito da paralisação de 100% da frota.

“A lei das greves é bem clara e defende o direito de greve, mas uma cidade está acima do interesse de qualquer categoria. Não se pode prejudicar uma cidade. Não se pode prejudicar a economia local. Trabalhadores não estão chegando aos seus trabalhos, estão sendo prejudicados. Pais e mães de família estão deixando de fazer exames médicos também. Ou seja, um caos total”, acrescentou.

Wilker Barreto classificou a greve, também, como um desrespeito à cidade de Manaus, tendo em vista que, na última segunda-feira (16), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT), a pedido da Procuradoria Geral do Município (PGM), determinou que fosse mantida a circulação de 100% da frota de ônibus da capital, com pena de multa diária de R$ 100 mil pelo descumprimento da decisão.

A categoria reivindica o pagamento dos Dissídios Coletivos de 2016, que tem data base até o dia 1º de maio e está sob análise do Tribunal Superior do Trabalho (TSE).


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso