A importância da fiscalização no trânsito de Manaus

16/02/2017 16h27 - Atualizado em 16/02/2017 16h27
Foto: Divulgação

A prática do chamado “rolézinho”, que nada mais é do que uma reunião de centenas de motociclistas percorrendo diversas ruas da cidade e também dos tão conhecidos “rachas”, realizados por carros, virou um meio para a realização de imprudências no trânsito, o que já chama a atenção de muitas pessoas e também do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas.

Além de ser algo perigoso, a realização dessas práticas é considerada infração de trânsito gravíssima e pode levar à punição, sob suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), apreensão do veículo e obrigatoriedade do curso de reciclagem para o condutor flagrado.

Os agentes de trânsito devem atuar nesse momento para a melhoria na qualidade de vida dos motoristas, ciclistas e também dos pedestres. Esses mesmos agentes devem atuar como facilitadores da mobilidade urbana, e para que isso aconteça, é necessário que haja maior fiscalização nas vias em que o fluxo de veículos é maior, fazendo com que todos passem a respeitar corriqueiramente as leis de trânsito.

Será que a fiscalização que é realizada nas ruas está surtindo efeito? Cada ano que passa, percebemos o aumento do número de vítimas da violência no trânsito em nosso país. E mais, usamos de forma errada o termo “acidente” para um condutor que passou a noite ingerindo bebida alcoólica e atropelou um pedestre. Será que foi acidente mesmo? Onde estavam os agentes de trânsito nessa hora? Essas são perguntas que a população espera por respostas.

A fiscalização do trânsito e transporte nas cidades é muito importante, e deve ocorrer diariamente, entretanto, só surtirá efeito quando tivermos mais educação entre condutores, pedestres e ciclistas.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505