A importância da polícia e o caos social no Brasil

10/02/2017 13h46 - Atualizado em 10/02/2017 13h46
Foto: Divulgação

O caos instalado no Estado do Espírito Santo é o reflexo claro da falta de políticas públicas, que valorizem não só a segurança pública em nosso país, mas, também o agente de segurança, que é renegado a uma estrutura pífia e um modelo arcaico de trabalho.

Pensar que a greve encadeada pelos familiares dos militares, é um absurdo, ou que fere o direito a segurança do cidadão, sem pensar no grau de descaso e abnegação a qual os policiais militares são submetidos, demonstra que nossa sociedade é incapaz de valorizar aqueles que deveriam ser considerados heróis, por doarem suas vidas à comunidade.

Vivemos um descontrole social e moral, que inverte a ordem natural das coisas. Os mesmos que bradam e exigem ordem social, um posicionamento honesto dos policiais, esses mesmos que criticam as abordagens e reclamam da existência das forças policiais, são os que saqueiam, matam, estupram e roubam, quando existe a ausência do militar.

Imaginemos que os ativistas de plantão, que defendem a extinção das polícias, e a proteção dos marginais, tivessem seu pedido atendido?! Selvageria e barbárie assolariam nosso país de ponta a ponta, sem que nós cidadãos de bem, tivéssemos chances de defesa.

Exigir honestidade e moralidade dos entes políticos é uma constante, especialmente nas redes sociais, onde é fácil julgar e disseminar opiniões. Vivenciar e adotar posturas éticas no dia-a-dia é o que parece difícil, já que, não conseguimos ao menos manter a civilidade, diante da falta de um agente repressor.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505