Artur espera que José Melo volte atrás na decisão de retirar isenção de impostos a empresas de ônibus

Em nota oficial, o governador afirmou que a manutenção do subsídio estava condicionada ao não reajuste da passagem e lembrou promessas feitas por Artur durante a campanha.
06/02/2017 15h11 - Atualizado em 7/02/2017 09h57
Foto: Reprodução

O prefeito de Manaus, Artur Virgílio Neto, voltou a criticar o governo do Amazonas pela retirada do subsídio do transporte coletivo como ICMS e IPVA das empresas de transporte coletivo. Artur participou da cerimônia de leitura da mensagem anual para a abertura dos trabalhos na Câmara Municipal de Manaus (CMM) nesta segunda-feira (06).

Durante a solenidade, um grupo de estudantes chegou a fazer um protesto contra o aumento da passagem de ônibus e foi retirado do local.

A retirada da isenção de impostos foi anunciada pelo governador do Estado, José Melo, depois que a Prefeitura de Manaus reajustou a passagem de ônibus de R$ 3 para R$ 3,30.

“Vamos ter que conversar ainda muito sobre reajuste, a expectativa é que o governador recue dessa ideia de não subsidiar”, declarou o prefeito tucano.

Na última semana, em nota oficial, o governador do Estado afirmou que a manutenção do subsídio estava condicionada ao não reajuste da passagem. Na ocasião, Melo citou promessas feitas por Artur durante a campanha, na qual afirmava taxativamente que a tarifa não sofreria reajustes, e questiona: “Isto era uma singela figura de retórica ou um estelionato político eleitoral?”, e completa: “Parece que era estelionato político eleitoral, o povo sendo enganado na sua boa-fé”.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso