Artur terá que explicar ao Ministério Público hospedagem em hotel de luxo durante campanha eleitoral

O MPC pede que Artur explique a origem do recurso para custear durante a campanha do ano passado suíte no Hotel Caesar Business, com diária de R$ 2,5 mil.
24/02/2017 16h16 - Atualizado em 25/02/2017 15h44
Foto: Reprodução

O prefeito reeleito de Manaus, Artur Neto (PSDB), terá que se explicar ao Ministério Público de Contas do Amazonas (MPC-AM) que emitiu recomendação na manhã desta sexta-feira (24) advertindo o tucano quanto à hospedagem em hotel com diária de R$ 2,5 mil durante a campanha eleitoral do ano passado.

Na recomendação, o MPC pede que o prefeito Artur Neto (PSDB) explique a origem do recurso para custear durante a campanha do ano passado suíte no Hotel Caesar Business, com diária de R$ 2,5 mil, onde esteve hospedado com a esposa, Elizabeth Valeiko. A recomendação é baseada, segundo o procurador-chefe do MPC, Carlos Alberto, em um vídeo de 3 minutos e 33 segundos que recebeu do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais de Contas – CNPGC, onde mostra o prefeito no hotel.

O MPC recomendou ao prefeito que seja encaminhado ao órgão a emissão de nota explicativa sobre a natureza do contrato de hospedagem, se existente e que seja explicado a origem dos recursos em contrapartida da hospedagem, caso existente, e se o contrato for oneroso.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso