Parlamento garante reajuste anual em salário dos hansenianos

O reajuste do valor do benefício que complementa a aposentadoria por invalidez, de pessoas mutiladas ou deformadas pela hanseníase foi aprovado.
22/02/2017 15h18 - Atualizado em 22/02/2017 15h18
Foto: Divulgação

Foi aprovado nesta quarta-feira, 22, o reajuste do valor do benefício que complementa a aposentadoria por invalidez, de pessoas mutiladas ou deformadas pela hanseníase. O Projeto de Lei nº 18/2017, é oriundo da Mensagem Governamental nº 04/2017 e atende Requerimento de autoria do deputado Adjuto Afonso (PDT), que todos os anos solicita do governo estadual o reajuste do benefício.

“São mais de 1.500 hansenianos, incluindo os municípios de Lábrea, Eirunepé e Manaus. A matéria chegou anteontem, e eu pedi em regime de urgência, que fosse colocado na pauta de hoje. Aprovamos e estou pedindo que seja encaminhado de imediato ao governo para sanção. Se for sancionada essa semana, eles vão receber ainda no mês de março o integral e a diferença de janeiro e fevereiro”, disse Adjuto Afonso.

O parlamentar é autor dos requerimentos de solicitação desde o seu primeiro mandato, em 1998, e ressalta o compromisso dos governantes com a causa. “A sensibilidade de todos os governos para com essas pessoas tem sido fundamental, eles entendem, assim como eu, a necessidade dessas pessoas que ficaram mutiladas e não têm como trabalhar, essa reparação ou compensação é importante, pois serve para manutenção e compra de remédios deles”, afirma.

A pensão das pessoas afetadas pela hanseníase foi criada por meio do decreto nº 1.735, de 14 de novembro de 1985, com o objetivo de reparar danos e preconceitos sofridos pelos portadores, muitos deles forçados a internações e isolamentos de seus familiares. Porém, a Lei, garante apenas o pagamento de 50% do valor do salário mínimo. Com a indicação apresentada por Adjuto Afonso, fica equiparado ao salário mínimo nacional vigente.

De R$ 880, o valor do salário mínimo passou para R$ 937, tendo reajuste de 6,47%, que passou a valer a partir de 1º de janeiro de 2017.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso