Prefeitura realiza ação de prevenção à violência e ao uso de drogas nas escolas

Foi realizada nesta sexta-feira, 17, uma oficina com técnicos da área de educação.
17/02/2017 15h04 - Atualizado em 17/02/2017 15h04
Foto: Divulgação

Para articular as orientações sobre a prevenção às drogas e à violência nas escolas da Rede Municipal de Educação, a Prefeitura de Manaus realizou nesta sexta-feira, 17, uma oficina com técnicos do Centro Municipal de Atendimento Sociopsicopedagógico (Cemasp), da Gerência de Atividades Complementares e Programas Especiais (Gacpe) e com os assessores das ações complementares da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

O evento foi realizado na sede da secretaria, localizada na zona Centro-Sul da capital, e contou com a parceria da Organização Não-Governamental (ONG) Capelania Escolar, bem como de técnicos do Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (CAPSi), do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD), ambos ligados à estrutura da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), e ainda do Programa de Prevenção às Drogas (Provida), da Polícia Civil.

Para a assessora pedagógica da Gacpe, Lourdes Souza, a proposta da oficina foi direcionada para que os diversos profissionais que atuam pelo Cemasp estabeleçam uma abordagem padrão em todos os casos atendidos. “Essa é uma das atividades direcionadas para verificar junto aos parceiros essa questão do protocolo de atendimento e dos encaminhamentos dados quando o Cemasp identifica uma criança com possíveis problemas relacionados às drogas. O foco é evitar o abandono escolar”, explicou.

O coordenador do Provida, Renato Elias, que é pós-graduado em Dependência Química, foi um dos palestrantes do encontro e considera fundamental que os educadores busquem informações para o trabalho com os alunos identificados com esse problema. “Destacamos a droga, o que fazer, como proteger e onde buscar ajuda para que possamos realmente atender os objetivos da educação, que é prevenir, orientar, esclarecer, cuidar, informar, mas não de forma repressiva”, definiu.

Trabalhando há sete anos no Polo I do Cemasp, que atende as escolas municipais das zonas Sul e Oeste de Manaus, a psicopedagoga Gisele Cardoso também participou do encontro. Para ela, é fundamental conhecer um pouco mais sobre a temática para melhorar seu trabalho diário com os alunos. “É muito importante essa efetivação de parcerias em rede com a parte da Saúde, da Justiça, para que consigamos trabalhar e resolver os problemas que chegam até nós” avaliou.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso