Estudantes da rede pública estadual desenvolvem projeto que busca valorizar a literatura amazonense

O projeto é uma interpretação da obra Órfãos do Eldorado, de Milton Hatoum.
14/03/2017 11h57 - Atualizado em 14/03/2017 11h57

Foto: Eduardo Cavalcante/Seduc


Com o objetivo de valorizar a literatura amazonense, a Escola Estadual Jorge Karam Neto, localizada no bairro Tancredo Neves, na Zona Leste de Manaus, está desenvolvendo desde o ano de 2016, o projeto “Leitura, análise e interpretação da obra Órfãos do Eldorado, de Milton Hatoum, através de um olhar interdisciplinar de alunos do ensino médio da escola Jorge Karam”.

Comandado pela professora de Língua Portuguesa e Literatura, Lidiana Canto, o projeto faz parte do Programa Ciência na Escola (PCE), coordenado pelo Governo do Estado, por meio de parceria institucional firmada entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), as secretarias Estadual e Municipal de Educação (SEDUC) e (Semed) e a Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), e tem como objetivo contribuir para que estudantes e professores, a partir do sexto ano da educação básica de escolas públicas estaduais e municipais do Amazonas, desenvolvam projetos de pesquisa científica em suas escolas.

De acordo com a professora Lidiana, a partir da sua leitura da obra de Milton Hatoum, que até então desconhecida por ela, o projeto foi ganhando forma, tendo como principal foco o resgate da literatura no Amazonas.

“A importância do projeto é a valorização da literatura amazonense, pois os alunos ainda têm pouco contato com essas obras, até pelo fato de que não há muitos exemplares de obras amazonenses nas bibliotecas das escolas. O projeto foi muito importante e teve participação essencial dos estudantes do ensino médio”, afirmou a professora.

Pesquisas sobre o escritor amazonense; leitura e análise detalhada da obra e a produção de um curta-metragem baseado no filme já lançado sobre a obra são as principais ações do projeto, que conta com a participação das alunas Kelliani Alves Damasceno; Alice Araújo da Silva; Ana Karolina Damasceno; Stefanie Barbosa de Souza e Beatriz da Silva Damasceno, todas do ensino médio da instituição.

Participação e aprendizado

Uma das participantes do projeto, Kelliani Alves Damasceno, 23, conta que, assim como muitos jovens, não conhecia a obra ‘Órfãos do Eldorado’, mas que passou a apreciar e a se interessar mais sobre a literatura amazonense.

“Para mim, o projeto tem uma importância fundamental, pois a literatura amazonense não é muito valorizada pelos jovens e a literatura, em si, é algo que precisamos resgatar, conhecer um pouco mais. Milton Hatoum é um ator que eu não conhecia, mas que aprendi a gostar. A parte prática do projeto também foi muito importante, pois tivemos a oportunidade de reproduzir e traduzir a obra e inseri-la na nossa realidade”, ressaltou a estudante.

Outra estudante engajada no projeto é Stefanie Barbosa de Souza, 18. Atualmente ex-aluna da escola Jorge Karam, Stefanie fez parte da equipe que deu vida ao projeto literário e também destacou a relevância da atividade para a sua formação.

“Antes do projeto, não tinha muito contato com a literatura amazonense e depois, passei a valorizar não apenas essa obra de Milton Hatoum, mas outras obras de escritores do nosso Estado, que infelizmente, são desvalorizados. Com a leitura dessa obra, tive a oportunidade de aprender muita coisa”, acrescentou a estudante.

Ainda segundo a professora Lidiana Canto, neste ano de 2017, a escola pretende dar continuidade ao projeto, ampliando o contato dos estudantes com a literatura amazonense.

Administrada pela Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC), sob a gestão do professor Antônio Carlos Muniz, a escola estadual Jorge Karam Neto é responsável pelo atendimento a mais de 1,7 estudantes, matriculados no 8º e 9º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio, nos turnos matutino, vespertino e noturno.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso