Justiça inocenta mulher que matou irmão a facadas

Os jurados acolheram a tese de legítima defesa da ré.
22/03/2017 10h45 - Atualizado em 22/03/2017 17h02

Foto: Carlos de Souza/TJAM


O Conselho de Setença da 3ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus, que funciona no Fórum Ministro Henoch Reis, no bairro de São Francisco, julgou e absolveu, na terça-feira (21), Érica Gonçalves Guimarães, 22 anos, pela morte de seu irmão, Dênis Gonçalves Guimarães, de 25 anos. Os jurados acolheram a tese de legítima defesa da ré.

De acordo com os autos, o crime ocorreu durante uma discussão entre os dois irmãos, na casa da mãe deles, localizada no Nova Vitória, zona Leste da capital amazonense. Dênis, que quatro dias antes havia deixado a penitenciária, teria agredido Érica com socos e pontapés. Na briga, ela conseguiu pegar uma faca para se defender e atingiu o irmão, que caiu de uma varanda. Conforme o inquérito, a jovem ainda desceu até onde Dênis estava caído e desferiu-lhe mais um golpe.

Conforme o depoimento de testemunhas – entre elas, a mãe dos dois jovens, que foi ouvida por carta precatória na Comarca de Manaquiri, interior do Amazonas, onde vive –, Dênis era usuário de drogas e considerado problemático pela família desde a adolescência. Em seu depoimento, Erika disse que o irmão era violento mesmo quando não estava sob efeito de drogas e que, por diversas vezes, foi agredida por ele.

O promotor público Rogério Marques pediu a condenação de Erika pela prática de homicídio simples. Mas os jurados, porém, acolheram a tese apresentada pelo defensor público Isaltino Barbosa Neto, segundo a qual Erika havia matado o irmão em legítima defesa.

Fonte: TJAM


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso