Mais um suspeito de matar casal de mulheres durante assalto é preso em Manaus

O Crime ocorreu em fevereiro deste ano, em Manaus. Gilvan Lima Dias, o “Maninho”, agiu com ajuda de um comparsa que foi o autor dos disparos e também foi preso.
13/03/2017 16h08 - Atualizado em 14/03/2017 10h56
Foto: divulgação

Gilvan Lima Dias, de 25 anos, foi preso pela Polícia Civil em Manaus. O homem é o segundo suspeito de participar do roubo que resultou na morte de um casal em fevereiro deste ano na Zona Sul da capital.

No dia do crime, Gilvan agiu com ajuda de um comparsa identificado como Felipe Xavier Oliveira, 18, que foi o autor dos disparos e já foi preso no dia 10 de fevereiro. De acordo com o delegado Juan Valério, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), a dupla abordou as vítimas no momento que elas chegavam na casa. Josane e Ana Paula trabalhavam juntas.

As equipes da especializada chegaram até o infrator após minucioso trabalho de investigação. Gilvan foi interceptado na manhã da última sexta-feira, dia 10, por volta das 6h30, na casa da sogra dele, situada no Parque Mauá, bairro Mauazinho, zona Leste da capital. A ordem judicial em nome de Gilvan foi expedida no dia 11 de fevereiro deste ano, pela juíza Sanã Nogueira Almendros de Oliveira, do Plantão Criminal.

“O comparsa de Gilvan, Felipe Xavier Oliveira, 18, foi preso no dia 10 de fevereiro deste ano, durante ação conjunta envolvendo as equipes da DEHS e 7º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Na ocasião, o jovem foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e indiciado por latrocínio. No dia do crime Felipe e Gilvan abordaram as vítimas no momento em que elas chegavam de carro à residência onde moravam. Josanne travou luta corporal com o infrator e acabou alvejada com quatro tiros. Ela morreu no local. Ana Paula foi atingida nas costas quando tentou fugir. Ela foi levada com vida ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na zona Centro-Sul, onde veio a óbito horas depois, no dia 7 de fevereiro”, explicou o delegado.

Segundo a polícia, Gilvan revelou, em depoimento, que Felipe seria o autor dos disparos nas mulheres, porém assumiu ter roubado R$ 150 em espécie do carro das vítimas. O dinheiro foi dividido entre os infratores. Valério destacou, ainda, que com a prisão de Gilvan o caso está elucidado.

Gilvan foi indiciado por latrocínio. Na especializada, após consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), foi constatado que ele já responde por homicídio, tráfico de drogas e roubo. Ao término dos procedimentos cabíveis na especializada, o infrator será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso