Plano municipal de combate à evasão escolar para 2017 é apresentado em workshop

Entre as estratégias adotadas está o estimulo de práticas pedagógicas utilizando utensílios lúdicos confeccionados pela equipe de multiprofissionais.
17/03/2017 12h25 - Atualizado em 17/03/2017 12h25
Foto: Divulgação/Semed

Em busca de apresentar novas estratégias que auxiliem na redução dos índices de abandono aos estudos, começou na quinta-feira (16), e segue até amanhã (17), o segundo workshop “Combate à Evasão escolar e Importância do Atendimento Especializado para a Melhoria dos Índices Educacionais”. A realização é do Centro Municipal de Atendimento Sociopsicopedagógico (Cemasp) Polo 3, na zona Leste, ligado à Secretaria Municipal de Educação (Semed).

Entre as estratégias adotadas está o estimulo de práticas pedagógicas utilizando utensílios lúdicos confeccionados pela equipe de multiprofissionais do Centro Municipal com materiais reciclados, preparados para dar suporte às 177 escolas atendidas pelo centro. Na oportunidade, os profissionais do órgão, destacaram a área de atuação e a importância do Centro na recuperação de alunos.

“A ideia do Workshop deste ano é mostrar novas perspectivas e estratégias pedagógicas, criadas pelos nossos especialistas e toda equipe do Cemasp”, explicou a coordenadora do Centro Polo 3, Cecília Otto, acrescentando que todas as medidas tomadas visam o bom resultado da Prova Brasil desde ano.

Umas das unidades atendidas é o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Moacir Andrade que no ano passado, com o trabalho da equipe, conseguiu manter frequentando às aulas oito alunos que apresentavam dificuldades de continuar os estudos. Para a gestora do Cmei, Carolina Chico Buarque, a atuação dos profissionais é fundamental no processo de motivação e interversão de alunos que, por alguma situação, se distanciam das escolas e que precisam do auxilio de assistente social, psicólogos e fonoaudiólogos.

“Sem esta parceria teríamos muita dificuldade, porque além do lado pedagógico, os nossos alunos precisam de um atendimento individualizado em determinadas especialidades que a escola não tem como oferecer. Por isso, como gestora, vejo que o Cemasp é essencial para as unidades de ensino da Semed”, salientou.

O Workshop contou também com chefes e gerentes pedagógicos das Divisões Distritais Zonais (DDZs) Leste 1 e 2. O trabalho do Cemasp Polo 3 na zona leste é imprescindível, segundo o gerente da DDZ Leste 1, Pedro Santarém, devido a particularidade da região e público de alunos atendidos pela secretaria nesta área. “É muito importante porque o gestor precisa ter este apoio na recuperação de alunos que estão faltando, que passam por dificuldades sociais e que precisam de atendimento especial”, declarou.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso