José Melo diz que acusações contra ele são “manobras politiqueiras”

Em nota o governador afirmou que continuará com o compromisso de lutar contra a corrupção no Estado, administrando com responsabilidade os recursos públicos
02/05/2017 15h23 - Atualizado em 3/05/2017 11h05

Foto: Divulgação


O governador José Melo (Pros) se manifestou, por meio de nota, repudiando notícias divulgadas em rede nacional, em que ele é apontado como doador de R$ 2 milhões, em um esquema em que o Pros teria vendido tempo na TV para favorecer a campanha de reeleição de Dilma Roussef, em 2014. Um negócio milionário que já havia sido delatado em depoimentos da Odebrecht.

Ao se defender, Melo afirma que as acusações tratam-se de “manobra politiqueira absurda e tentativa de associar o nome dele a esquemas ilícitos”. Ele afirma que continuará com o compromisso de lutar contra a corrupção no Estado, administrando com responsabilidade os recursos públicos, além de gerar mecanismo para enfrentamento da crise econômica com criação de empregos, renda e desenvolvimento sustentável para a população amazonense.

O “Jornal Nacional” de sábado (28) exibiu a acusação feita pelo ex-presidente de honra e ex-tesoureiro do Pros, Alexandrino Alencar, em que aponta que o partido vendeu-se para a campanha de Dilma Rousseff e Michel Temer, na última eleição.

No vídeo, o ex-presidente de honra do partido Henrique Pinto afirmou: “Na campanha do Paulo Skaf, em SP, na campanha do Anthony Garotinho, no Rio, na campanha do Marconi Perillo, em Goiás, e na campanha do José Melo, no Amazonas, apesar do José Melo ser do Pros, mas ele exigiu que o José Melo desse R$ 2 milhões. Na campanha do Delcicio também, em Mato Grosso, R$ 2 milhões”, disse. Ele mostrou depósitos feitos 2014.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso