Ministro Luis Barroso é quem vai decidir sobre eleição no Amazonas

Abdala Fraxe, presidente interino da Assembleia, quer que os deputados escolham o novo governador e não os 2,2 milhões de eleitores do estado.
18/05/2017 10h33 - Atualizado em 18/05/2017 16h48
Foto: Reprodução

O Mandado de Segurança impetrado pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM) que tenta suspender a eleição direta foi encaminhado para o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, para que seja redistribuído para o ministro Luis Barroso.

O ministro na decisão da cassação de José Melo (PROS) e Henrique Oliveira (SDD) foi um dos primeiros a votar favorável e defender a eleição direta no estado para escolha de um novo governador.

A Assembleia Legislativa, por meio do presidente interino, deputado Abdala Fraxe (PTN) ingressou com a ação na tentativa de tirar dos 2,2 milhões de eleitores o poder de escolher o novo governador, passando então a decisão para os 24 deputados do Amazonas, ou seja, quer que a eleição seja indireta e não direta como foi decido pele TSE.

Ele alega sua atitude afirmando que a Constituição Federal precisa ser cumprida.

Fonte: Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505