Nomeação da primeira dama de Manaus pode gerar problema na justiça para Artur Neto

Se o Ministério Público do Estado enxergar nepotismo na nomeação de Elizabeth a função de presidente do Fundo Social de Solidariedade de Manaus, Artur terá que se justificar na justiça.
24/05/2017 15h27 - Atualizado em 25/05/2017 10h02

Foto: Reprodução


O prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (22) mudanças no secretariado da capital. Uma das novidades é que a primeira dama da cidade, Elizabeth Valeiko, assumirá função como presidente do Fundo Social de Solidariedade de Manaus.

Porém a nomeação da esposa do prefeito tucano pode gerar problemas para ele uma vez que o Supremo Tribunal Federal (STF) mudou em algumas decisões, o entendimento sobre as “nomeações políticas”, por gestores, de cônjuges ou parentes.

Caso o Ministério Público do Estado (MPE) veja nepotismo na nomeação, assim como ocorreu em várias cidades, Artur terá que se justificar na justiça.

No Brasil inteiro, os casos de nomeações de esposas por prefeitos municipais vem rendendo processos judiciais. Por esse motivo, o Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul (TJ/MS) transformou em réu o prefeito de Caracol. Recentemente, o ministro do Supremo Marco Aurélio Mello mandou o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, anular a nomeação do filho Marcelo Hodge para a Casa Civil, por prática de nepotismo.

Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso