Presidente da Câmara sugere que Governo do Estado decrete emergência nas áreas da saúde e segurança pública

Segundo Wilker Barreto, a decretação só tem o propósito de dar celeridade nas ações do Governo Estadual para socorrer as duas áreas cruciais.
16/05/2017 15h02 - Atualizado em 17/05/2017 10h50
Foto: Tiago Corrêa (CMM)

Em comunicado parlamentar na Câmara Municipal de Manaus (CMM), na manhã desta terça-feira (16), o presidente da Casa, Wilker Barreto (PHS) sugeriu ao governador interino, David Almeida (PSD), a decretação de Situação de Emergência nas áreas da saúde e segurança pública no Estado do Amazonas. “Vejo com bons olhos e muito proativas as ações tomadas pelo governador David Almeida. Entendo que não seria fantasioso, se decretasse emergência na saúde pública e na segurança”, disse, ao afirmar que falava em nome do Partido Humanista da Solidariedade (PHS), do qual é o presidente estadual.

Segundo Wilker Barreto, a decretação de Estado de Emergência proposta, só tem um propósito, que é dar celeridade nas ações do Governo Estadual para socorrer as duas áreas cruciais e que necessitam de ações emergenciais. “Chame os entes fiscalizadores, como Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas, Ministério Público, porque temos um rito. Sabemos como funciona um processo licitatório. Uma tomada de preços, para o cumprimento de todo o ciclo licitatório, leva meses até ser concluído. E hoje, nesse exato momento, estamos sem medicamentos nos hospitais. No interior está faltando medicamentos para anestesia, isso é fato”, afirmou.

Como ressaltou o presidente da Câmara, o Estado de Emergência sugerido só tem um propósito, celeridade, especialmente na compra de medicamentos. “Não estamos falando de sobrepreço, preço majorado, não”, disse o vereador ao assegurar que a Lei 8.666 tem muitas modalidades de licitação. “Vamos passar meses licitando para adquirir medicamento. Medicamento não espera, o paciente não espera. É visível o colapso na área da saúde. É só ir no Hospital 28 de Agosto, no Francisca Mendes, no Cecon. Então tenho certeza que o governador David Almeida está sensível e a proposta do PHS foi essa”, acrescentou.

O presidente da Casa fez questão de ressaltar, também, que fazia o apelo em nome da Partido Humanista da Solidariedade. E vejo isso na boa vontade do governador, que para salvar vidas no Amazonas, o remédio jurídico no momento é decretar emergência na saúde pública do Estado e de igual modo na Segurança Pública. “Sérgio Fontes (secretário de Estado da Segurança Pública), que já esteve aqui na Câmara, é um dos melhores quadros da área, mas se não dermos melhorias de condições de trabalho é difícil ter um técnico de um time que não está motivado. É só andar em Manaus e observar a sensação de insegurança. É visível. Daí a necessidade da emergência nos dois setores cruciais que são à saúde e à segurança”, garantiu Barreto ao afirmar que fazia o apelo em nome das vidas.

Ainda da tribuna, Wilker Barreto relatou que vidas são ceifadas diariamente nos hospitais e ruas, sejam por falta de estrutura no atendimento nas áreas da saúde e da segurança pública. “É um apelo do partido. Reitero o pedido ao governador. O vejo com vontade de acertar na condução do Estado, porque senão vamos perder vidas pela falência da saúde e da segurança no Estado”.

O vereador disse também ter a certeza de que o Governo do Estado está sensível a essa questão. “Decretar emergência na saúde e segurança não tem nada de demagogo. É uma realidade e dessa forma iremos salvar vidas, pois daremos celeridade na aquisição, principalmente de medicamentos”, disse.

Wilker Barreto assegurou que, inclusive, solicitou audiência com o governador David Almeida, por ter certeza que o comunicado parlamentar da tribuna chegará de forma positiva até o governador.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505