STF afasta Aécio Neves do Senado e manda prender irmã dele

Segundo reportagem, o presidente do PSDB aparece em gravação pedindo R$ 2 milhões a donos do frigorífico JBS, que negociam delação premiada.
18/05/2017 09h54 - Atualizado em 18/05/2017 16h48
Foto: Reprodução

Acompanhe os desdobramentos da revelação da delação da empresa J&F que atinge o presidente Michel Temer (PMDB) e o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu afastar cargo o senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB e que aparece, segundo reportagem, em gravação pedindo R$ 2 milhões a donos do frigorífico JBS, que negociam delação premiada.

A divulgação do caso lançou o governo em sua maior crise, paralisou a discussão sobre as reformas e gerou questionamentos sobre a capacidade de sobrevivência do Executivo.

No Congresso e em manifestações de rua, houve pedidos de saída do peemedebista e realização de eleições diretas.

O Planalto confirmou o encontro com Joesley, mas negou as afirmações do empresário. Nota divulgada nesta quarta (17) diz que Temer “jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio” de Cunha e que não participou nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça.

Fonte: Folha de S.Paulo


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505