Celular de Hissa Abrahão é invadido por hacker que aplicou golpes de transferências bancárias

Segundo Hissa, o estelionatário utilizou o aplicativo WhatsApp com o seu número e entrou em contato com pessoas vinculadas aos seus grupos de trabalho.
11/05/2017 16h47 - Atualizado em 12/05/2017 10h47

Foto: Divulgação


O presidente estadual do Partido Democrático Trabalhista (PDT), deputado federal Hissa Abrahão, registrou um boletim de ocorrência no Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) após ter o telefone clonado, possivelmente, por um hacker – que aplicou golpes de transferências bancárias em amigos e funcionários do parlamentar.

O deputado emitiu nota, na tarde desta quinta-feira (11), informando o caso, que já ocorre há pelo menos duas semanas. De acordo com Hissa, o estelionatário utilizou o aplicativo WhatsApp com o seu número e entrou em contato com pessoas vinculadas aos seus grupos de trabalho.

O suspeito pediu que os funcionários e amigos transferissem uma quantia para que o mesmo valor fosse transferido no dia seguinte, com a justificativa de que o limite diário de transferência tinha excedido.

Hissa destaca que algumas pessoas chegaram a realizar a transação pensando que era o parlamentar. O infrator repassou às vítimas o número de uma conta bancária que não é de propriedade do parlamentar. As pessoas não perceberam que a conta não constava no nome de Hissa Nagib Abrahão Filho.

O golpe só veio à tona na manhã desta quinta, quando o deputado foi cobrado por pelo menos quatro pessoas. Hissa Abrahão salienta que não recebeu nenhuma transferência em sua conta bancária.

O advogado do parlamentar, Júlio Lorenzoni, está tomando as providências necessárias sobre o caso. A defesa pede ainda que quem receber ou tenha recebido qualquer mensagem pelo número (092) 99152-7939, que não responda e denuncie o caso à polícia. As vítimas do golpe devem ir até à sede do DRCO, que fica na sede da Delegacia Geral da Polícia Civil, bairro Dom Pedro, Zona Oeste, para denunciar o caso.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso