Amazonino, Braga e outros dois candidatos não assinam carta contra o caixa dois na campanha

Dos oito candidatos que irão disputar a eleição suplementar ao governo do Estado apenas quatro assinaram o documento.
24/06/2017 12h55 - Atualizado em 25/06/2017 16h13
Foto: Reprodução

Os candidatos Amazonino Mendes (PTB), Eduardo Braga (PMDB), Marcelo Serafim (PSB), Wilker Barreto (PHS) deixaram de assinar nesta sexta-feira (23), no Sindicato dos Jornalistas (SindJor), uma carta-compromisso para que não façam o uso de caixa dois durante a campanha. A eleição suplementar acontece após a anulação do pleito anterior onde foi detectado a compra de votos, cassando o então governador José Melo (Pros), em maio deste ano.

Dos oito candidatos que irão disputar a eleição suplementar ao governo do Estado apenas quatro assinaram o documento que é uma iniciativa do Comitê de Combate à Corrupção e ao Caixa Dois formado, formado por várias entidades da sociedade civil.

Na manhã de ontem, compareceram à sede do SindJor, os candidatos a governo José Ricardo (PT), Liliane Araújo (PPS), Luiz Castro (Rede), com o vice João Victor Tayah (Psol). Pela tarde, a candidata Rebecca Garcia (PP) e seu vice Abdala Fraxe (Pode) assinaram os documentos.

O Comitê de Combate à Corrupção e ao Caixa 2 é ligado ao Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) e deve promover ações ao longo da campanha eleitoral que iniciou no dia 20 e deve encerrar no dia 4 de agosto, segundo o advogado Márcio Araújo, representante da OAB.

Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505