Beneficiários do Bolsa Família de Manaus tem até o fim de junho para realizar acompanhamento em saúde

O acompanhamento é obrigatório para as famílias cadastradas no programa, sendo que 30 de junho é a data limite.
26/06/2017 17h35 - Atualizado em 26/06/2017 17h35
Foto: Divulgação

Os beneficiários do Programa Bolsa Família têm até a próxima sexta-feira, 30/6, para realizar o acompanhamento em saúde referente ao primeiro semestre de 2017. O acompanhamento é obrigatório para as famílias cadastradas no programa, sendo que 30 de junho é a data limite para a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) enviar as informações ao Ministério da Saúde.

Crianças menores de sete anos, gestantes e demais mulheres entre 14 e 44 anos inscritas no programa devem procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) levando o cartão Bolsa Família, cadernetas de vacina e da gestante, se for o caso. O não comparecimento pode gerar o desligamento da família do programa. Em Manaus, o Bolsa Família tem 116.237 famílias beneficiárias e o percentual atual de cobertura do acompanhamento é de 65,30%.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, lembra que o acompanhamento das condicionalidades de saúde é uma das exigências do Programa Bolsa Família, que prevê a transferência direta de renda, beneficiando pessoas em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o país.

“O mais importante em relação a este benefício é reforçar o acesso das famílias a direitos básicos nas áreas de educação, saúde e assistência social para que os beneficiários consigam superar a situação de vulnerabilidade social. Na área da saúde, o programa facilita o acesso das famílias às ações de prevenção de doença e de promoção da saúde”, destaca Magaldi.

O acompanhamento das condicionalidades de saúde deve ser realizado duas vezes ao ano, uma em cada semestre, para que as informações sejam enviadas ao Ministério da Saúde.

De acordo com a nutricionista Danielle Belota, técnica responsável pelas ações de Saúde Nutricional no Distrito de Saúde Sul (Disa Sul), as UBSs e as equipes da Estratégia Saúde da Família estão mobilizadas para realizar o atendimento das famílias que ainda não fizeram o acompanhamento.

“Porém, além de cumprir com a obrigatoriedade do acompanhamento das duas vigências anuais, é indispensável que as famílias estejam inseridas nas ações rotineiras de saúde disponibilizadas nas UBSs durante todo o ano”, alerta Danielle Belota, reforçando que o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento das crianças, o acesso a programas de Vitamina A e Ferro, a atualização vacinal, a realização do exame preventivo e a realização das sete consultas recomendadas no pré-natal são alguns dos serviços essenciais para garantir uma melhor qualidade de vida para toda a família.

Uma das beneficiárias do programa é a dona de casa Maria do Rosário Carneiro, 38 anos, que, com os filhos de nove e cinco anos, realiza o acompanhamento das condicionalidades de saúde do Bolsa Família na UBS Petrópolis, na zona Sul.

O auxílio financeiro repassado pelo programa, explica Maria do Rosário, tem sido muito importante para ajudá-la com as despesas escolares e também para complementar na alimentação da família, já o acompanhamento nas UBSs é um incentivo a mais para o cuidado em saúde. “Eu sempre tive uma atenção muito grande com os meus filhos, mas eu não me inseria nesse cuidado em saúde. Com o programa Bolsa Família isso mudou, comecei a ter um cuidado melhor com a minha saúde, a realizar os exames de rotina como o preventivo e fazer o acompanhamento como é realmente necessário”, afirma Maria do Rosário.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505