Braga tenta tirar Amazonino e Rebecca da disputa eleitoral com contestações na Justiça Eleitoral

O candidato aponta irregularidades em atas da convenção da coligação de Amazonino e alega que Abdala é ficha suja, enquanto ele é investigado pela Operação Lava Jato.
27/06/2017 10h51 - Atualizado em 27/06/2017 16h10
Foto: Reprodução

Na fim da tarde da segunda-feira (26), a coligação ‘União pelo Amazonas’ do senador e candidato Eduardo Braga (PMDB) fez pedidos de impugnação à coligação ‘Movimento pela Reconstrução do Amazonas’, encabeçada pelo ex-governador Amazonino Mendes (PDT).

Braga protocolizou uma contestação ao Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários (DRAP) junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), e a justificativa é de que as atas das convenções do PDT, PSD, PRB e PSC foram fraudados o que pode invalidar o registro da coligação. O objetivo é que a coligação seja considera inválida e não participe do pleito no dia 6 de agosto.

A contestação argumenta que o horário da convenção é diferente do horário que foi apresentado à Justiça Eleitoral mostrando a integração do PRB e PSC à aliança somente posterior ao horário do documento.

O Drap é um conjunto de documentos que torna legal os atos partidários para a escolha de candidatos.

Rebecca Garcia

Já contra a candidatura de Rebecca Garcia (PP), Eduardo Braga atacou o seu vice por meio de contestação, com a justificativa de que Abdala Fraxe (PTN) não pode concorrer a cargo eletivo por ser ficha suja com efeitos de inelegibilidade até 2020.

Todas as duas tentativas de impugnações das candidaturas foram feitas ontem (26).

Fonte: Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505