‘Política precisa ser feita com o povo e não com partidos’ diz Wilker Barreto

Sobre alianças, Wilker disse estar ciente de que entra em uma disputa com nomes de velhos conhecidos na política, mas que tem a coragem de defender a renovação independentemente de partidos.
16/06/2017 17h21 - Atualizado em 16/06/2017 17h22
Foto: divulgação

O vereador Wilker Barreto lançou, oficialmente, sua candidatura ao governo do Estado do Amazonas, na manhã desta sexta-feira (16), na casa de show Rancho Sertanejo, na avenida professor Nilton Lins, Flores. Presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM) em seu segundo biênio, Barreto defendeu a renovação em seu discurso. Sem atrelamentos a antigos políticos, ele entra na campanha com uma chapa ‘PHS (Partido Humanista da Solidariedade) puro’ e tendo como vice a vereadora professora Jaqueline, pertencente à mesma sigla.

“A política precisa ser feita assim: com o povo e não com partidos. Nós tivemos a coragem de fazer uma convenção com o povo. Não estamos em auditórios ou sedes de siglas. Estamos onde a verdadeira e boa política começa e deve permanecer: no meio do povo”, disse.

Segundo Barreto, seu plano de gestão para o governo do Estado será focado em pilares, áreas que precisam ser priorizadas no momento de crise em que o país vive. Saúde, segurança, emprego e renda e educação receberão, garante ele, reforço e total dedicação em seu governo.

“O Amazonas é um Estado rico com um povo pobre. Não podemos mais aceitar ver nosso Amazonas abandonado e entregue a essa forma antiga de governar. Precisamos renovar. Nossa saúde está um caos. Tem pessoas morrendo nos hospitais. Nosso Estado está à mercê da falta de segurança. Precisamos dar ao secretário a estrutura que ele precisa para manter nosso Estado seguro”, disse.

Para Barreto, o interior também precisa de atenção séria e comprometida do governo. O candidato pelo PHS defende a inclusão e o incentivo à produção do Amazonas. “Somos campeões em enriquecer outros Estados. Compramos banana de outro Estado, mas do nosso interior não fazemos. Precisamos fazer valer também na produção o nome de frutas que muitos municípios carregam por conta de uma época de ouro. Precisamos retomá-la. Nosso interior implora atenção”, disse.

Quanto a alianças, Wilker disse estar ciente de que entra em uma disputa com nomes de velhos conhecidos na política, mas que tem a coragem de defender a renovação independentemente de partidos. “Sabemos que muitos vão trabalhar contra. Mas nós entramos leves nessa campanha, motivados não por acordos políticos, mas pelo nosso amor ao Amazonas”.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505