Prefeitura de Manaus é investigada pelo Ministério Público por ceder prédio de farmácia popular a empresário

O empresário teria conseguido a concessão do vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta, por meio da Subsempab.
13/06/2017 15h02 - Atualizado em 14/06/2017 11h54
Foto: Reprodução

A concessão de um imóvel da Prefeitura de Manaus, onde já funcionou uma farmácia popular, localizado na avenida Brasil, bairro Compensa – zona Oeste -, para o empresário, Francisco Teogenes Maia Teobaldo, está sendo investigada pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) após denuncia de permissionários do Mini Shopping da Compensa. A investigação está sendo conduzida pelo promotor substituto, Leonardo Tupinambá do Valle.

O empresário teria conseguido a concessão do vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta (PMDB), por meio da Secretaria Municipal de Produção, Abastecimento, Feiras e Mercados (Subsempab), pasta vinculada à Casa Civil, apesar de ter sido construído e gerido pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

A autorização concedida a Francisco Teogenes Maia Teobaldo, datada de 7 de abril deste ano, carrega a assinatura do diretor do departamento de Mercados e Feiras (DEMEF), Raimundo Nonato Souto da Silva, e informa somente que o “novo dono” está autorizado a “ocupar um espaço a ser determinado pela administração do referido Mini Shopping, setor externo, com a atividade lanche”.

De acordo com os denunciantes em nenhum momento foi procurada a administração do mini shopping, que fica localizado ao lado de onde foi construída a Farmácia Gratuita, inaugurada em 2012, na gestão do ex-prefeito Amazonino Mendes. O empresário já chegou no local como dono e acompanhado por funcionários da Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento (Sempab).

Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505