Com câmara às moscas, leitura de parecer sobre denúncia de Temer é adiada

Para sessão de leitura do novo relatório era necessário que 51 deputados estivessem presentes, mas só 24 compareceram.
14/07/2017 16h44 - Atualizado em 14/07/2017 16h44
Fonte: Reprodução

A base aliada do governo não conseguiu manter 51 deputados em Brasília nesta sexta-feira, 14, para fazer a leitura do parecer aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que recomenda a rejeição da denúncia contra o presidente Michel Temer.

Como apenas 24 parlamentares registraram presença na Casa, a sessão não pode ser aberta e essa leitura foi adiada para segunda-feira, 17, último dia antes do recesso parlamentar.

A leitura é uma das etapas necessárias antes da votação no plenário, marcada para 2 de agosto. Somente depois de ser lido, o parecer poderá ser publicado no Diário Oficial da Câmara e o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), será notificado para que possa incluir a denúncia na pauta de votação.

“Fazendo essa leitura é o prazo que se tem para intimar, inclusive, o presidente Michel Temer para esse processo estar maduro para ir a Plenário. Então esse rito precisa ser cumprido até para um eventual questionamento”, disse o deputado JHC (PSB-AL), que é terceiro-secretário da Câmara.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505