Funcionários da Maternidade Moura Tapajós são afastados por estupro após parto

Segundo denúncia do marido, ele estava na sala de parto quando os homens chegaram e começaram a tocar a esposa na vagina, nádegas e em seus pênis. Os funcionários não haviam percebido a presença do marido.
06/07/2017 11h11 - Atualizado em 6/07/2017 16h54
Foto: Reprodução

No início da noite de domingo (2), uma mulher de 25 anos foi abusada após passar por um parto cesariano na Maternidade Moura Tapajós, Compensa, Zona Oeste. Segundo denúncias de Boletim de Ocorrência (BO), registrado pelo marido da vítima, dois homens, vestidos com jalecos verdes, chegaram perto de sua mulher e começaram a tocá-la na vagina, nádegas e em seus pênis.

O marido disse que estava dentro da sala de parto, quando os dois profissionais da saúde entraram e não perceberam que ele estava na sala. Quando viu o que estava acontecendo ele reclamou e os dois funcionários saíram da sala, retornando depois para realizar a assepsia (procedimento pós-cirúrgico). O esposo denunciou o ocorrido na Políca Civil e na direção da maternidade.

Os envolvidos vão responder por estupro de vulnerável, uma vez que a vítima estava sedada e inconsciente.

A Semsa informou que os funcionários já foram afastados.

Fonte: Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505