Deputado que tatuou nome de Temer é denunciado por compartilhar foto de adolescente seminua

A adolescente tem 16 anos e é filha da também deputada Maria do Rosário (PT-RS). Ele é acusado de assédio sexual, violação do direito à privacidade e disseminação pornográfica.
31/08/2017 15h08 - Atualizado em 1/09/2017 10h13
Foto: reprodução

Acusado de abuso de poder, assédio sexual, violação do direito à privacidade e disseminação pornográfica de fotografias de adolescente seminua, o deputado federal Wladimir Costa (SD-PA) , que tatuou o nome de Michel Temer no ombro e foi flagrado pedindo para que uma mulher mostrasse a bunda pelo Whatsapp em meio a votação da denúncia de corrupção passiva contra o presidente da República pela Câmara, deverá ter um processo aberto pelo Conselho de Ética da Casa.

Ele será investigado por ter enviado imagens de uma adolescente seminua, que a legenda identificava como sendo a filha da também deputada Maria do Rosário (PT-RS), de 16 anos, em uma conversa ontem no grupo de WhatsApp dos membros da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle.

O presidente da Comissão, deputado Wilson Filho (PTB-PB), repreendeu a divulgação das imagens no mesmo grupo. O caso aconteceu na noite desta quarta-feira (30). A denúncia contra Costa deverá ser protocolada pelos deputados Jorge Solla e Wadih Damous, ambos do PT. A deputada Maria do Rosário não se pronunciou sobre o caso.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505