Lewandovski mantém eleição suplementar no Amazonas

A suspensão era um pedido de Henrique Oliveira, ex-vice-governador do Estado, que teve seu mandato cassado por compra de votos.
03/08/2017 18h23 - Atualizado em 4/08/2017 11h12
Foto: Divulgação

Em decisão monocrática, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski negou o pedido de suspensão da realização das eleições suplementares para o Governo do Amazonas , agendadas para o dia 6 de agosto.

A suspensão era um pedido de Henrique Oliveira, ex-vice-governador do Estado, que teve seu mandato cassado por compra de votos. Na ação cautelar, ingressada por Henrique, ele pede a suspensão do processo eleitoral até que sejam julgados os embargos de declaração apresentados contra a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que cassou o mandato dele e do ex-governador José Melo.

Lewandovski decidiu sobre a ação cautelar de Henrique no mesmo dia em que o presidente do TSE, Gilmar Mendes, respondeu os questionamentos feitos pelo relator a respeito dos procedimentos prepatórios para a eleição no Amazonas. Gilmar Mendes, inclusive, esteve em Manaus na semana passada para verificar, in loco, os trabalhos do Tribunal Regional Eleitoral.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso