Morte de cabeleireiro tem várias linhas de investigação, diz delgado

A polícia pediu colaboração da população para identificar os assassinos e solucionar o caso.
31/08/2017 15h35 - Atualizado em 1/09/2017 10h13
Foto: reprodução/internet

Com várias linhas de investigação a morte do cabeleireiro e maquiador, João Felipe de Oliveira Martins, ocorrido na tarde de ontem, em um salão de beleza localizado na Rua Rio Tarauacá, bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul, ainda é um mistério para polícia que falou sobre o caso na manhã desta quinta-feira (31) durante coletiva de imprensa no prédio da Delegacia Geral.

Segundo o delegado-geral em exercício, Ivo Martins, muitas informações sobre a vítima estão chegando. “Temos várias linhas de investigação para esse caso. Por se tratar de uma pessoa com muitos amigos em redes sociais, diversas informações estão chegando sobre a vítima, o que torna o processo de apuração delicado. Temos imagens que vão contribuir para o desfecho do caso. Por enquanto, tudo que estamos recebendo está sendo objeto de análise”, disse.

De acordo com o delegado Juan Valério, após o delito, a equipe da DEHS foi até o estabelecimento para dar início às diligências em torno do caso. Valério destacou que as equipes da especializada foram ao salão e iniciaram os trabalhos de campo, como análises preliminares relacionadas a serviços de inteligência, bem como o trabalho de localização para efetuar as prisões dos envolvidos no homicídio.

Ivo Martins também pediu colaboração da população para solucionar o caso. “Caso alguém conheça os infratores ou saiba a localização deles, que forneça as informações de maneira sigilosa para a polícia, colaborando, dessa maneira, com as investigações. Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu o delegado-geral em exercício.

Redação AM POST


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso