MPF ratifica denúncia contra ex-deputados no caso da “farra das passagens”

Mais de 70 ex-deputados federais são acusados de peculato pelo suposto uso verbas da Câmara destinada à cota de passagens aéreas.
09/08/2017 14h51 - Atualizado em 9/08/2017 16h06

A Procuradoria da República no Distrito Federal ratificou 28 ações penais contra 72 ex-deputados federais acusados de peculato pelo suposto uso verbas da Câmara dos Deputados, destinada à cota de passagens aéreas, para interesses particulares, como o transporte de parentes e centenas de viagens de turismo no Brasil e no exterior.

Em novembro do ano passado, a procuradoria apresentou 52 denúncias com 443 ex-deputados, mas ao analisar o caso novamente, percebeu que houve prescrição da pretensão punitiva, além do desmembramento das investigações policias sobre o caso. A investigações continuam contra 52 ex-parlamentares.

As denúncias, encaminhadas à Justiça, dizem respeito a bilhetes emitidos entre 2007 e 2009, quando foi revelado pelo site Congresso em Foco a utilização indevida da verba para passagens aéreas por parlamentares no escândalo que ficou conhecido como “farra das passagens”.

André Richter – Agência Brasil


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso