Prefeito Arthur diz que paralisação dos rodoviários tem vinculações eleitoreiras

O tucano disse que acha um absurdo “alguém pretender eleger-se governador paralisando o trânsito de Manaus”.
16/08/2017 14h59 - Atualizado em 17/08/2017 10h15
Foto: Mário Oliveira/Semcom

A paralisação dos trabalhadores do Serviço de Transporte Coletivo na capital, que por volta das 8h30, obstruíram o Terminal de Integração da avenida Constantino Nery (T1), por onde passam as principais linhas de ônibus em direção ao centro da cidade. Em contato direto com as lideranças do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários de Manaus (STTR), o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, conseguiu o recuo da categoria, que por volta das 11h começou a liberar o terminal.

Arthur criticou o ato e declarou preferir não acreditar em vinculações político-partidárias e, portanto, eleitoreiras. “Seria um absurdo alguém pretender eleger-se governador paralisando o trânsito de Manaus”, disse o prefeito, que prosseguiu. “Sempre mantive diálogo aberto com a categoria e, muitas vezes, agi em favor deles para defender seus direitos trabalhistas”, afirmou.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505