Presos da Operação Maus Caminhos serão soltos após STJ reduzir fiança

A defesa dos únicos presos do processo da Maus Caminhos, Mouhamad Moustafa e Priscila Coutinho, conseguiu redução de pelo menos 90% no valor da fiança.
30/08/2017 09h35 - Atualizado em 30/08/2017 16h30
Foto: Reprodução

Após conseguirem no Superior Tribunal de Justiça (STJ) uma redução de pelo menos 90% no valor da fiança para responderem em liberdade, os únicos dois presos do processo da Maus Caminhos, o médico e empresário Mouhamad Moustafa e a advogada Priscila Marcolino Coutinho, devem sair da cadeia nesta quarta-feira (30), disse o advogado Ravik Bello Ribeiro.

O médico e empresário Mouhamad Moustafa e a advogada Priscila Marcolino Coutinho são acusados de participar de um esquema criminoso que desviou mais de R$ 100 milhões da Saúde no Amazonas, desmantelado em setembro do ano passado pela operação Maus Caminhos.

Até então, o valor da fiança deles havia sido definido em 500 salários mínimos para Mouhamad (R$ 468.500) e 300 salários mínimos para Priscila (R$ 281.100), dentro do habeas corpus já concedido aos dois pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília.

Entretanto, como todos os bens de Mouhamad e de Priscila estão bloqueados pela Justiça desde a deflagração da operação, os dois não tinham dinheiro suficiente para pagar os valores, o que fez com que o advogado deles, Ravik Bello Ribeiro, recorresse ao STJ para tentar reduzi-los. E ele conseguiu.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso