Amazonino Mendes revela gastos milionários em campanha que o elegeu

Na campanha eleitoral para governador tampão o cacique gastou R$ 3,6 milhões.
05/09/2017 14h58 - Atualizado em 6/09/2017 16h36
Foto: Reprodução

A coligação “Movimento pela reconstrução do Amazonas”, que teve como candidatos Amazonino Mendes (PDT) e Bosco Saraiva (PSDB), eleitos governador e vice-governador na Eleição Suplementar 2017, respectivamente, enviou, no fim da tarde desta segunda-feira (4), o relatório final da prestação de contas no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Conforme o advogado da coligação Júlio Lorenzoni, Amazonino arrecadou durante a campanha o montante de R$ 3.637.050,00, entre doações financeiras de pessoas físicas e do fundo partidário. Ainda de acordo com Júlio, em valores estimáveis doados por pessoas físicas, Amazonino recebeu em prestação de serviços a quantia de R$ 1.698.992,88.

“Vale ressaltar que o valor estimado foi doado na prestação de serviço, como cessão de veículos e serviços voluntários, entre outros. O governador não recebeu em dinheiro a quantia de R$ 1,6 milhão, mas, sim, a doação de serviços estimáveis. O que se arrecadou e gastou durante o pleito foi o montante de R$ 3,6 milhões, oriundo do fundo partidário e doação de pessoas físicas”, explicou.

Júlio Lorenzoni informou ainda que o governador eleito recebeu o valor de R$ 2.420.000,00, dos partidos Democrático Trabalhista (PDT), Social Democrático (PSD) e Democratas (DEM). “Do PDT, Amazonino recebeu R$ 1,5 milhão. Já o PSD doou R$ 620 mil e o DEM a quantia de R$ 300 mil”, finalizou.

De acordo com Júlio Lorenzoni, apesar da prestação de contas ter sido concluída nesta segunda-feira, o extrato de arrecadação e gastos de campanha deverá ser visualizado no site do TSE entre terça (5) e quarta-feira (6).


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505