Funcionários da empresa Umanizzare tentam levar celulares para presídio e são presos

Segundo a Seap, os funcionários são agente carcerários que trabalham diretamente com os detentos na área comum e isolamento.
02/09/2017 15h02 - Atualizado em 4/09/2017 11h57
Foto: Reprodução

Três funcionários da Umanizzare, que administra presídios de Manaus, foram presos na manhã deste sábado (2), tentando entrar com 11 aparelhos celulares na Unidade Prisional do Puraquequara(UPP). A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP).

Os três funcionários, segundo a Seap, são agente carcerários que trabalham diretamente com os detentos na área comum e isolamento. Um deles foi pego, em flagrante, por agentes da SEAP, por volta das 8h, tentando entrar com os celulares.

Neste momento, o secretário da Seap, juntamente com a Polícia Civil está na unidade prisional para começar o procedimento de prisão dos suspeitos. Eles tentam descobrir o envolvimento de outros funcionários na liberação de celulares e outros produtos proibidos para detentos.

Em seguida, os homens serão apresentados, por volta das 14h, no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), bairro Santo Agostinho, Zona Oeste da capital.

Resposta
Em nota a Umanizzare afirmou que os agentes foram identificados em flagrante pelos supervisores da própria empresa na área administrativa da Unidade e que de imediato foram tomadas as providências cabíveis.

Ainda segundo a Umanizzare a denúncia foi encaminhada à Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) do Amazonas. A empresa também ressaltou em nota que os funcionários da Umanizzare passam por rigoroso processo de seleção e que são submetidos à revista e à fiscalização diárias pelos agentes públicos competentes.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505